quarta-feira, 31 de maio de 2017

#Resenha: A Hospedeira, Stephenie Meyer

Oiie gente, tudo bem??
Hoje tem resenha de um livro incrível, que já se tornou um de meus prefes da vida! <3
Confira!


Eu li a série Crepúsculo em 2013, quando eu estava na universidade, numa de minhas visitas à biblioteca - que era enooooooorme! - encontrei os livros da série lá, e me encantei pela beleza das capas, mas como eu já tinha assistido o primeiro filme e não tinha gostado muito, não tinha muita vontade de conhecer a série da autora americana, Stephenie Meyer.
Apaixonada pelas capas, rendi-me a série Crepúsculo, e gente!
Essa série mudou a minha vida!
Eu ameeeeeei demais a série, todos os livros, todos os personagens, e sinceramente, não entendo como pode ter gente que a odeie!
Comprei todos os livros e venho relendo desde então.
Porém, errei muito, confesso. Em não ter lido A Hospedeira logo em seguida :(
Como não havia nenhum exemplar dele na biblioteca, eu acabei deixando pra compra-lo depois, e por fim, só comprei ano passado, e... li esse ano!

Gente do céu! Como puder fazer isso?
Que livro perfeito!
Incrível demais!
Amoooooooo, já to na metade da releitura de tanto que curti.

Apesar das mais de 550 páginas, A Hospedeira tem uma escrita ágil e convincente, que embora trate de ficção científica - gênero que acho difícil de compreender à principio -, da pra ler metade numa sentada só kkkkk

Ah, e quem não gostou da série Crepúsculo, leia sem medo! É beeeeem diferente de Crepúsculo, tanto na escrita, como no desenvolvimento e criatividade da trama.

A escrita é bem diferente da que a Stephenie usou ao escrever Crepúsculo, embora seja superbem escrito e fluído como.
Eu, como milhares de pessoas kkkk tive dificuldade pra me concentrar nas primeiras 90 páginas! Pois é! No começo, embarcamos num momento precioso e decisivo da trama, por isso os nomes e todo o universo científico/fantástico criado pela a autora é ainda muito complicado e diferente, me perdi algumas vezes. Depois das primeiras 90 páginas, fica eletrizante, com descobertas e aventuras até a última página! O que me fez ler beeeeem mais rápido e amar cada palavra! 

Enfim, é um livro maravilhoso! Só tenho elogios pra ele kkkkkk

Vamos pra história!

Melanie Stryder é uma das últimas humanas que conseguiu se esconder, muito bem, para não se tornar uma hospedeira dos aliens que invadiram a Terra e tomaram conta dos corpos humanos. Transformando a nossa civilização em algo mais calmo, objetivo e plácido. Apesar de terem nos assaltado com esses assassinatos em massa. Afinal, tiraram nossos corpos!

Melanie tem um irmãozinho, Jamie, o qual protege com todas as suas forças, e seu namorado, Jared. Juntos, estão tentando chegar a um esconderijo no meio do deserto encontrado e dirigido por seu tio, Jeb.

Quando Mel vai procurar sua prima, Sharon, é capturada e quase morta, ocasionando o aprisionamento de seu corpo, e Peregrina, uma alma alien é então, inserida em seu corpo.

Peregrina recebeu esse nome justamente por estar hospedando-se em seu nono planeta. Foram tantos. Mas em nenhum sentiu-se verdadeiramente em casa.

Assim que é inserida e acordada, revê a última lembrança de Mel, a dolorosa quase morte, e passa dias/semanas tentando descobrir mais sobre Mel e os demais humanos escondidos com ela, afim de ajudar a Buscadora (um tipo de polícia, digamos assim) a encontra-los.

A Buscadora é horrenda! Ô mulherzinha nojenta! E que esconde um baita segredo!
Ela é tipo uma policial, fica interrogando as almas aliens recém hospedadas nesses corpos humanos para descobrirem nessas memórias onde estão os humanos refugiados.

Só que com Peregrina tudo é diferente! Mel não morreu. Está abafada em sua mente. E fala o tempo todo com ela. Buscando esconder todas as lembranças que puder e salvar sua família.

Só que o amor de Mel por Jared ultrapassa "as paredes" de sua mente, e Peregrina acaba descobrindo-os, e também se apaixona por Jared.

Assim, Peregrina e Mel, em sua cabeça, fogem da Buscadora, e vão atrás de Jared e Jamie.

E aí passa das 90 primeiras páginas. Até esse ponto os capítulos são curtos e falam muito sobre a vida dos aliens e sua adaptação nos corpos humanos. Suas profissões, estilos de vida, etc., porém, só com o decorrer da trama e com as explicações que a Peregrina dará, é que compreenderemos tudo muito bem.

Peregrina e Mel, sim, chegam até Jared, Jamie e o tio Jeb. E gente, quantas descobertas ocorrem a partir de então!
Diversas aventuras. Muitas lágrimas. Muito amor e uma família que vai se formando. Não foi nada fácil pra Peg (Peregrina), ela meio que se tornou humana, e ela mesma se surpreendeu com esta constatação.

Sua relação de brigas com Mel, que quer seu corpo de volta, vai tomando um rumo completamente inesperado!

O livro inteiro é inesperado!

Bom, como eu disse são mais de 550 páginas. Que fluem muito. E também tem muitoooooos acontecimentos.

Vou parar por aqui, pra não correr o risco de soltar algum spoiler, rsrs 

Mas é uma obra genial! Arrasadora!
Amo muitoooooooo!!

E ah, eu to relendo na edição capa do filme em inglês, e temos um capítulo extra com narração da Mel! Pois o livro inteiro foi narrado pela Peg.
Não sei se na edição em português têm esse extra também, a minha edição em português é com a capa original, e não tem. Capa horrível essa, apesar de combinar com a trama, rsrs
Eu gostei bem mais da capa do filme, linda! *-*

A Stephenie Meyer disse logo que este foi lançado, que teríamos mais dois volumes. No entanto, até agora não sabemos de nada.

Eu amei muito o final que o livro teve e tenho medo de ela escrever uma continuação e estragar, ou matar meus personagens preferidos kkkkkkk se bem que, sendo da Stephenie, eu confio!

Geeeeente, se vocês ainda não leram, LEIAM!!!!
É maravilhoso!
Mesmo que não tenha curtindo Crepúsculo, tenho certeza que amarão A Hospedeira!



Essa é a quinta resenha de Maio do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um livro fora da minha zona de conforto: ficção científica.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Quem já leu ou quer ler??


Não deixem de comentar!!

Beijos,
Ana M.


segunda-feira, 29 de maio de 2017

#Resenha: Noites de Tormenta, Nicholas Sparks

E aí, gente, beleza??
Eu to bem, graças a Deus!!!
Ontem foi meu niver, AEEEEEEH \o/
Mas não ganhei nenhum livro :( AAAAAH :(
kkkkkk

Hoje tem uma resenha que me trouxe um sentimento ambíguo, confira!


Noites de Tormenta, de Nicholas Sparks, foi um livro ambíguo pra mim, pela seguinte razão: eu gostei muito. E também detestei! kkkk

Peraí!
Não to doida não! kk

Eu amei a história. Embora seja muito rápido todo o seu desenrolar. E não gostei do final. Detestei na verdade. Foi triste. Foi difícil. E foi... real! 
Não chegou a me arrancar lágrimas, porém, fiquei muito triste pelo final de alguns personagens, pois gostei tanto deles no começo que eu desejei mais para eles. Acho que o tio Nick poderia ter desenvolvido essa história de uma maneira diferente, mas... é isso!

A história conta sobre o médico renomado, Paul, recém divorciado, triste pelo fim do casamento e ainda mais, pela perca do amor e e da confiança de seu único filho, Mark. Este, que também é médico e está no Equador, pra onde Paul está indo afim de tentar ao menos recuperar o tempo perdido com seu unigênito.

Depois de alguns problemas no trabalho, Paul hospeda-se numa pousada em Rondanthe, nos EUA, para resolver esses problemas trabalhísticos. Chegando lá, encontra na pousada apenas Adrienne, amiga da proprietária que está viajando, e em apenas duas noites, Paul e Adrienne se "encontram".

Conversa vai, conversa vem, um contando histórias de sua vida pro outro, muitos desabafos e até algumas lágrimas e uma paixão avassaladora e instantânea instala-se em seus corações juntamente de muitas promessas para um futuro próximo.

Como o livro é curto, não posso falar muito para não soltar algum spoiler, porém, só posso lhes dizer que, eu gostei muito desse casal, ainda mais por se tratarem de quarentões, kkk personagens mais velhos em romances do tio Nick é mais raro, e ele soube dosar superbem.

E o final bem, foi à lá tio Nick. É só o que eu digo kkkkk

Eu o li no dia 21 e só resenhei agora porque estava sem coragem kkkkkkk



Essa é a quarta resenha de Maio do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um livro que virou filme.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Quem já leu ou quer ler??
Não deixem de comentar!!

Beijocas, 
Ana M.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

#Resenha: The Last Sin Eater, Francine Rivers

Oiie gente, tudo bem?
Eu estou bem, tirando o cansaço enorme!
To até lendo mais devagar, rsrsrs
Hoje tem resenha de um livro que amo!
E é de uma das minhas autoras prefes! <3
Confira!


Em The Last Sin Eater, da autora americana Francine Rivers, nos brinda com uma história rica em detalhes e cultura, de tirar o fôlego.
Com uma linguagem bem estrutura e fluída, mesmo sendo narrada em 1ª pessoa por uma garota de 10 anos, Cadi Forbes, conseguimos nos contagiar e envolver com todos os acontecimentos vibrantes criados. Um livro incrível e que merece ser lido!

Cadi, é a filha do meio, e perdeu Elen, sua irmã caçula, de uma forma muito trágica e marcante, deixando-a com uma dor excruciante e uma culpa sem fim.

Sua mãe está depressiva e nem liga pra ela. Mal lhe direcionando o olhar, e quando o faz, é só para lhe dar ordens ou repreensões. Seu pai, no entanto, ainda cuida dela, embora não saiba como agir diante de tantas mágoas e dores que cercam suas vidas. E seu irmão mais velho, Iwan, tenta agrada-la e fazê-la se recuperar do trauma recém sofrido.

O fato de Elen ter morrido não é um spoiler, você fica sabendo logo no início da obra.

A vó de Cadi também morre no primeiro capítulo, trazendo o questionamento à Cadi: "Será que o Sin Eater também retiraria meus pecados?".

Cadi sofre continuamente, porém, sua depressão é diferente da sua mãe, pois ela reage, buscando um jeito de obter o perdão de seus familiares e de Deus. Buscando com afinco a cura e alívio para sua terrível dor. Enquanto a mãe prefere ficar mais calada e dentro si.

O Sin Eater (comedor de pecados) é um homem tido como "escolhido por Deus", a partir de um sorteio ocorrido muitos anos antes do nascimento de Cadi e de seus irmãos, na aldeia em que vivem nos Apalaches, tendo como fim, fazer um tipo de oração perante a pessoa falecida em seu velório, retirando dela seus pecados, e "pegando-os" para si.

Cadi, ao vê-lo no velório de sua vó, acredita que ele poderá então, retirar seus pecados e culpas, tornando-a livre para continuar sua vida.

Junto com o jovem Fagan, seu amigo, Cadi começa uma "eterna" perseguição ao Sin Eater.

Fagan é filho de Brogan Kai, um tirano, extremamente agressivo e desumano homem, que comete ao decorrer da trama atrocidades sem fim. Desprovido de compaixão e respeito, Brogan toca o terror na aldeia, e ainda se considera o dono de tudo, já que é um dos habitantes mais velhos. Sua descendência esconde segredos terríveis que trouxe muitas desgraças e desavenças para todos os moradores da região, e ainda por cima, foi ele quem fez o sorteio para escolher o Sin Eater.

O Sin Eater é um homem infeliz, carrega uma cruz pesadíssima, mas não reclama. Afinal, ele ama o seu povo, e se ele foi "escolhido por Deus" para salva-los, aceita seu encargo, mesmo lhe custando tanto.

Tanto Brogan como o Sin Eater tem uma importância primordial para o desenrolar dos fatos, e vão nos chocar. MUITO.

Cadi sofre demais e deu muita pena vê-la se culpando por tudo. A morte da irmã foi lamentável e assustadora, causando-lhe a impressão de ser sua culpa. E essa culpa lhes faz desbravar seu pequeno mundo.

Com a chegada do "Man of God", um pregador, os moradores da aldeia ficam em polvorosa, e claro, dispostos a arranca-lo à força de sua terra. Só Cadi e Fagan aproximam-se dele e descobrem a verdade universal.

Vou parar por aqui para não dar spoilers. Contei tudo isso porque o livro é muitíssimo bem escrito, porém, os personagens precisam ser avaliados individualmente, para compreendermos toda a esperteza que a autora teve em cria-los! rs

Brogan é o mestre das marionetes, estas, o povo, e com a verdade universal que Cadi e Fagan descobrem por meio do pregador, esses jovens têm suas visões abertas para o que e quem é realmente o Comedor de nossos Pecados.

Um livro emocionante, que fala sobre a busca pelo amor, perdão, libertação, redenção e fé. Além de abordar assuntos tabus, gerando reflexão como, estupro e demais violências contra as mulheres, depressão, erros e crimes escondidos através da violência e assassinatos de inocentes devido a preconceitos e ambições.

Escrito tão habilmente que a autora até o sotaque dos personagens colocou, não afetando a leitura, e sim, nos transportando com mais facilidade e emoção.

A busca da libertação da Cadi é uma busca que todo ser humano um dia faz, e que lhe muda por completo, como foi o caso retratado no livro.

Aiiiii eu queria tanto poder contar mais pra vocês!! kkkkkk
Enfim, leiam!
Vocês irão amar!

Ah, antes de ler, eu assisti ao filme, que também está beeeeem adaptado e parecido com o livro, mudaram por incrível que parece, pouquíssimas coisas. Porém, foi lançado aqui no Brasil como "O Último Espírito".

Assistam também!!!
Trailer de O Último Espírito:




Essa é a terceira resenha de Maio do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: que tenha verde na capa.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!


* Leia também as resenhas dos livros de Francine Rivers:

Beijo enorme,
Ana M.

terça-feira, 9 de maio de 2017

#Resenha: Um Minuto, Mag Alves (Duologia #1)

E aí, gente, tudo bem??
Aqui tudo ótimo, graças a Deus!!
E hoje tem resenha de um livro maravilhoso, que amei!
Confira!


Um Minuto da autora brasileira Mag Alves, conta a história da Mariana, uma ex-gerente bancária, que há três anos perdeu Gustavo, seu marido.

Uma cirurgia simples, infelizmente o levou. E Mariana luta dia após dia para retornar à vida.

Presa numa depressão profunda, Mary não aguenta mais viver. Só deseja estar ao lado de seu amado marido. Mesmo que para isso, tenha que morrer também.

Nesses três anos, ela não dormiu, mal se alimentou, frequenta um psicólogo obrigada, precisou tirar licença de seu trabalho - o mesmo que lutou tanto para conseguir -. Mary não tem mais forças para seguir em frente, e nem sabe como encontra-las. Ela se recusa a viver sem seu grande amor. Se recusa a ter de voltar a trabalhar, sair, ser feliz. Pensar em recomeçar a vida e até encontrar um novo amor, deixa Mary chocada. Ela já está morta, num corpo vivo.

Até que num momento de desespero, conhece Fábio, aos poucos tornam-se amigos, e ela aceita ajuda-lo a administrar a empresa do pai do rapaz que está muito doente. 

Com essa aproximação, Fábio vai entrando em sua vida aos poucos, ajudando-a, conversando e apoiando suas dores, sempre lhe estendendo a mão. Sem cobranças ou julgamentos sobre seu estado.

Mary, inesperadamente, passa a abrir-se mais com ele, além de ajudando ele na empresa, ela percebe que ainda está viva, que ainda é competente e o quanto ama seu ofício.

Os dois constroem uma amizade linda e de muito carinho. E Fábio não esconde seu interesse amoroso por Mary, porém, respeitosamente não força a barra, deixando-a livre pra viver e escolher como enfrentar seus problemas e como continuar a sua vida.

Eu conheci a autora Mag Alves lá no facebook. Ela gentilmente me ajudou - e MUITO! - a instalar o app do kindle, e teve a maior paciência do mundo comigo! Obrigadãooooo Mag!
Quando ela me enviou a sinopse do livro, fiquei muito interessada, porque amo livros que discorrem sobre dar a volta por cima, seguir em frente, superar. No entanto, eu não imaginava que eu ficaria tão tocada como fiquei.

Comecei a ler o livro ontem a noite, após terminar outro, pois eu estava muito curiosa pra conhecer a Mary, e gente, eu não consegui parar de ler enquanto não cheguei ao fim.

Que livro fofo e surpreendente!

A escrita da Mary é doce e fluida, além de nos ambientar na trama, deixando-nos à vontade como se fossemos amigos dos personagens.

A autora também soube dosar e tocar de uma forma clara e objetiva, sem preconceitos ou exageros sobre a depressão.

A Mag mostrou como cada um precisa de seu próprio tempo para voltar à vida, para superar suas dores e perdas, além de ter tido uma sensibilidade gigantesca em narrar as cenas fortes e de muita dor para a Mary, me fazendo sentir essas dores também, assim como, nas cenas de superação, me deu aquela alegria e empatia pela Mary e pelos demais personagens.

Adorei também o relacionamento da Mary com a sogra e a cunhada, Cíntia e Camila, respectivamente. É comum vermos as sogras/cunhadas serem taxadas em livros como doidas, cobras e traiçoeiras, mas aqui, a Mag fez de uma forma linda, provando que, os parentes tanto da esposa, quanto do marido, fazem também parte de nossa família e é preciso amor e respeito para com eles, consolidando uma grande amizade.

O Fábio foi um cavalheiro do início ao fim. Extremamente respeitoso e carinhoso com a Mary, compreendendo-a e aceitando-a como ela é! Mesmo com seus traumas e dores, ele jamais a abandonou ou a julgou.
Achei-o lindo, principalmente por ele ter sido um amigo. Não só um pretendente, rs, como também, alguém para todas as horas.

Muito obrigada, Mag, por tudo e por me enviar o e-book! Eu adorei! E claro, quero muito ler logo o segundo volume.

Uma história simples e cativante, que mexe muito com a gente. Falando abertamente sobre luto e depressão de uma forma rica em que podemos entender mais as lutas de nossos semelhantes!

Superindico!!!


• Adicione o livro no skoob! •




Essa é a segunda resenha de Maio do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um livro nacional.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!


Beijo grande,
Ana M.

domingo, 7 de maio de 2017

#Resenha: Sebo Fernandes, L. L. Alves

Oii pessoal! E aí, curtindo muito o domingão? Hoje tem resenha de um livro especial, de uma das minhas autoras prefes da vida! Confira!


Em Sebo Fernandes, da autora brasileira L. L. Alves, conhecemos a jovem Luciana Prestes em seu último dia de aula. Luciana sofre um bullying extremamente desonesto e grotesco, de sua colega de classe, Cristiane. Esta, sem motivos para cometer tal ato, morre de inveja de Luciana e faz de tudo para prejudica-la. A cada ocasião, não perde a oportunidade de humilhar e agredir Luciana. Luciana perdeu o pai há dois anos e desde então, entrou numa profunda depressão. Sua mãe, Mônica, está numa calamidade. Depressiva, nervosa, ansiosa, dolorida, quebrada. Incapacitada de continuar com suas tarefas rotineiras e deixando até mesmo, de amar e ajudar a própria filha. As duas sofrem muito com o luto presente. Nada lhes tira a sensação de estarem mortas para a vida. A dor física e psicológica é palpável e difícil de ler, apesar de ser um livro convidativo, e que nos deixa ansiosos para saber mais do que acontecerá com Luciana, tem partes que é complicado de ler, pois sentimos na pele os sentimentos mais dolorosos que as afligem. Eu e Luciana temos muito em comum: minha mãe também se chama Mônica e ela e eu tivemos depressão. Luciana queria muito cursar Letras, eu cursei por 2 anos e minha mãe ainda quer kkkk, embora eu não tenha gostado nada kkkkkk e tanto ela, quando eu, minha mãe, e a Mônica mãe dela, somos sonhadoras e fortes, embora a vida viva tentando nos derrubar. O que eu mais adoro nos livros da diva maravilhosa, L. L. Alves, é o fato de ela trazer à tona sentimentos, atitudes, personagens tão reais e apaixonantes e ao mesmo tempo, errados e com falhas humanas. Eu me emocionei muito com a história de Luciana e de sua mãe. E, assim como ela, primeiro com a ajuda de Deus, e depois, com as leituras e até com o blog, sai daquele momento horroroso de depressão e voltei à vida. Mais completa posso afirmar, como ela! As partes em que trata dessa doença tão terrível são fortes e tristes, porém, muito importantes de serem lidas e refletidas. Parabéns para a autora, ficou incrível! E trouxe aquele toque especial e oportuno para os leitores! Bem, Luciana quer cursar Letras, só que com o estudo defasado que o Brasil oferece nas escolas públicas, ela sabe a dificuldade que enfrentará, principalmente por suas dificuldades financeiras que a impedem de cursar um pré-vestibular. Sua querida profe de Português, Rosângela, uma senhorinha maravilhosa e supersimpática, paga as primeiras mensalidades do cursinho para Luciana, ajudando a sua tão amada pupila. Luciana relutantemente aceita e é nesse cursinho que conhece o sobrinho da profe Rosângela, o também profe de Português, Henrique. E é aí, que nossa história começa a ficar doooooce *----* Henrique é um fofo, professor e filho muito esforçado, ajuda a mãe a trabalhar no Sebo Fernandes, propriedade da família há gerações, e depois, leciona no cursinho. Lentamente é cativado pelo jeito tímido e retraído de Luciana, e quando acontece algo triste e bombástico na história - que não posso contar que é spoiler, rsrs - e a garota não pode mais frequentar suas aulas no curso, ele gentilmente a convida para ir ao Sebo, que ele gratuitamente a ensinará e ajudará com o que puder. Nessa idas ao Sebo, Luciana e Henrique passarão por muitas coisas. Muitas emoções, discussões, enganos, desencontros, dúvidas, amor, amizade, ah, quantas reviravoltas! Como sempre a autora que tanto gosto e admiro, L. L. Alves, nos impacta com personagens reais, em sua forma mais bruta e sensível de ser. Tocando fortemente meu coração, me fazendo sorrir, chorar e sentir raiva em demasiadas proporções! Amei o livro, a única coisa que me incomodou foi o Henrique, porque ele é um fofo, mas têm uma baixa auto-estima maior que a minnha kkkkkkk geeeeente, a garota sofrendo, e ele lá! Cheio das dúvidas, falhando nas atitudes! Ai Henrique, eu esperava mais de você, hein! A Cristiane, aquela vaca, que fez um bullying violento com a Luciana na escola, volta com tudo no decorrer da trama e apronta cada uma, que olha, ô vontade de entrar dentro do livro e dar uns sopapos nela! Vacona! O Juca, irmão gêmeo do Henrique, foi outro que me deu vontade de pegar de chicote! Ô cara safado! E que trouxes grandes e inesperadas surpresas, foque nele! rs Sebo Fernandes pode ser lido numa sentada só e tem uma leitura gratificante, nos fazendo refletir e ter consciência sobre as doenças e traumas que afeta nossos semelhantes e o quanto precisamos SEMPRE respeita-los, independentemente de nossa opinião. O que me desagradou foi só o Henrique ter sido meio bocó e a obra ser curtinha, poxa, Luene, que rápido, queria mais, menina! rsrs Indico muito a leitura, e o melhor, ele está gratuito no wattpad, ou seja, não há razão para não lê-lo!!
• LEIA NO WATTPAD AQUI!!! •



Essa é a primeira resenha de Maio do Desafio Literário Livreando 2017.

Da opção: um livro que o autor tenha nascido em Maio, a L. L. Alves, fará niver no dia 27 deste mês (um dia antes de mim *-*).

Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijos,

e até mais!
Ana M. 

O dilema das resenhas é algo a se refletir

Algumas resenhas de livros que não gostei, mesmo sendo sincera e educada (sem xingar), os leitores gostaram e compraram os livros!!!!
Até os resenharam e me contaram depois.

Em contrapartida, já li muitos blogueiros falando que não resenham livros que não gostaram, por se tratarem de nacionais. Porque sabem que "nossos" autores ficam putos e esculacham grosseiramente o blog e o resenhista em questão.
Ou seja, autor brasileiro - vejo isso a cada dia mais - é chato!
Eu já deixei de comprar e resenhar muitos livros nacionais por isso. Por terem autores prepotentes e ignorantes que só sabem xingar e ofender quem tem uma opinião diferente da sua.

Eu já li autor dizendo que resenha de opinião negativa é indiferente, descartável e nada de "construtiva".
Mas daí, deixo minha opinião no ar: se você tem a liberdade de criar seu próprio blog, gasta dinheiro com manutenção, internet, etc., gasta seu precioso tempo postando e também comprando livros, lendo e resenhando, por que você não pode resenhar os livros que quiser, mesmo que não tenha gostado?? Por que não podemos ter opinião PRÓPRIA?? Só por que pseudos artistas ficarão magoados? Ué, quem sai na chuva é pra se molhar!
Tá virando ditadura agora? Não podemos falar sobre algo que compramos e não gostamos?
Não podemos ter opinião pessoal e personalidade?

Eu queria MUITO deixar de pensar nessas coisas. Porém, se tem algo que me tira do sério é quererem roubar a minha liberdade de expressão.
Pior ainda: quererem apenas apoio e elogio, sem se importar e respeitar as divergências tão naturais que habitam em cada um de nós.
Voltando a algumas resenhas negativas que fiz e o pessoal quis mesmo assim ler o livro, penso que se os autores não fossem tão grossos, ganhariam muito mais!
Até mesmo as opiniões negativas geram curiosidade e oportunidades.
Mas é claro né, só o engrandecimento que vale! A sinceridade nem sempre é apreciada, nem no mundo literário.

Não generalizo, tem muitos artistas incríveis que merecem esse título e sabem lidar com as opiniões controvérsias e disparidades. Mas são poucos.
Todo autor que mudar o mundo com sua história. Quer alcançar o maior número de leitores. Só não se esqueçam que esse ENORME número de leitores, agrupa indivíduos únicos com opiniões diversificadas, autênticas e jamais descartáveis ou irrelevantes!

Com minhas sinceras opiniões,
Ana M.

terça-feira, 2 de maio de 2017

#Resenha #100: Felizes Para Sempre, Kiera Cass (Série A Seleção #6)

Oii gente, tudo bem??
Hoje tem resenha de um dos meus livros prefes da vida!
Confira!


Eu amooooooo muitooooooo a série A Seleção, da autora americana Kiera Cass. Já li 3x cada livro!!! Mas vocês viram, resenhei só os dois primeiros porque né, tenho dificuldades pra resenhar livros que amo muito kkkkkkkk

Felizes Para Sempre é a compilação de contos narrados por alguns personagens da série.
Os primeiros contos lançados, eu já resenhei, pois na época que a Kiera escreveu eles, ela os lançou gratuitamente em e-book.
São eles: O Príncipe, O Guarda e A Rainha.
Para ler a resenha deles, CLIQUE AQUI!

Os outros contos contidos também nessa compilação são: Depois de A Escolha, conto da Lucy (A Criada), da Celeste, da Marlee (A Favorita) e algumas informações sobre o que aconteceu com as últimas selecionadas.

Vamos lá!

Em Depois de A Escolha, temos a visão do que aconteceu com Maxon, America, Lucy, Aspen, Marlee, Carter e muitos outros personagens. É lindo e muito fofo. Gostoso de ler e de enternecer o coração. 
Não vou dar mais detalhes, porque olha, esse conto é cheeeeio de spoilers, principalmente pra quem não leu A Escolha.

Em A Favorita, temos a visão de Marlee, ela contando como conheceu e começou a se importar pelo Carter. Essas partes são narradas como lembranças, e no atual, adentremos em seu sofrimento por terem sidos descobertos.
O romance e união deles é lindo. Embora meio corrido. Mas eu amei. Principalmente a força que um da ao outro.

Nas três cenas narradas pela Celeste, percebemos como ela é ambiciosa e está preparada para dar o bote desde o primeiro segundo em que botou os pés no palácio. Porém, é nítido como ela é uma jovem despreparada pra vida, vazia, imersa numa grande solidão e insegurança.
O fato de ser rica não lhe faz uma mulher feliz e decidida, com sonhos e vontades próprias.
Ela tem muitos medos e acredita que só enlaçando o Príncipe Maxon que encontrará a solução de seus vários problemas.
Deu muita dó ver ela dessa maneira. Como um ser humano, que tem tudo materialmente pode se perder dessa forma. Não ter identidade, nem sonhos. Triste e real. Vale muita pena ler.

No conto A Criada, conhecemos os fatos pela visão de Lucy. A jovem é doce e decidida, mesmo tendo passado por tantos problemas, tristezas e traumas, ela ainda teve forças pra sonhar e lutar pelo que almejava.
Diferentemente de Celeste, Lucy não tinha nada. Mal via seu pai que era muito doente. Fora vendida com ele como criada (escrava) para o palácio e sabia que deveria agradecer a oportunidade, pois poderia estar num trabalho muito pior. Ou ainda: passando fome nas ruas.
Lucy e as demais criadas são encantadoras. Dão um ar de graça e leveza durantes todos os livros. E seu relacionamento com Aspen, que começa de uma linda amizade, é realmente inspirador!
Os dois se entendem pela vida sofrida que levaram - e levam -, e se cuidam mesmo que de longe. Mantendo um respeito e admiração mútua.
Muitíssimo lindo!

Ah, eu realmente adorei as tramas!
As histórias da Kiera Cass são fantásticas! Mês passado reli com uma amiga, a Andressa, e simplesmente amei mais e mais! Mesmo sendo a 3x que estava lendo-os, a emoção e amor pela série foi até maior. Porque gente, temos que admitir: a Kiera é incrível!
Que histórias sensacionais!
É uma mistura de romance, guerra, solidão, roubos de vida, muita violência, muita destruição. Mas também muita coisa linda e personagens buscando a perfeição, buscando o bem do próximo.
Amooooooo demais!!!

A "folha de rosto" de cada conto tem uma ilustração linda do personagem que irá narrar e em alguns contos, têm outras ilustrações conforme as mudanças que esse personagens vivem. Muito lindas e legais, principalmente as do conto A Rainha <3

Pessoal, caso vocês ainda não conhecem ou não tenham tido interesse, leiam a série!!!
Vocês estão perdendo tempo!!
Aconselho lerem os três primeiros livros primeiro (A Seleção, A Elite e A Escolha) para não "pegarem" spoilers.


* Leia também as resenhas da Série A Seleção já postadas aqui no blog:

*** Em breves sairá as resenhas dos demais livros da série, não perca! ***

Espero que tenham gostando!

Quero deixar um beijoque pra minha amiga querida, Andressa! Que está sempre visitando o blog e me enviar lindos e carinhosos recados pedindo pra eu postar mais!
Olha, hoje, eu preguiçosa, nem ia postar, mas como ela pediu, corri aqui escrever!!!
Obrigadãoooooooo por tudo miga! Deus lhe abençoe por toda sua amizade para comigo e consideração!

E obrigada a todos os leitores do blog!
Vocês me dão força para continuar! ;)

beijo enorme!
Ana M.




segunda-feira, 1 de maio de 2017

1º de Maio: Dia dos Trabalhadores e também da nossa amada Literatura Brasileira! ♥

E aí, gente, tudo bem?
Hoje é o dia do trabalhador e também da Literatura Brasileira!!!
AEEEEH \o/

Parabéns a todos os trabalhadores, e aos desempregados como eu, que estão aí, na luta por essa conquista kkkkkkkk

E parabéns aos escritores e leitores brasucas, porque sem nós, leitores, do que adianta ter escritores?

Então, respeito e parabéns mútuo! <3

Com essa chuvinha + frio só tenho vontade de ficar debaixo das cobertas lendo, por isso serei rápida, rs

Vim trazer 5 dicas de leituras de obras brasileiras que amei!


1. A Bandeja, Lycia Barros
A Bandeja é o romance de estréia da renomada escritora brasileira Lycia Barros.
A Lycia é minha autora preferida da vida!
Amooooooooooo demais os livros dela!
E A Bandeja também é meu prefe da vida
Depois de o ler e reler 3x, tá na hora de resenha-lo né não?
Esse mês sairá resenha dele e dos demais livros da Lycia. Vou fazer um especial já que meu niver tá chegando, pra divulgar meus livros especiais kkkkk


Confira a sinopse e resenhas da Lycia já postadas aqui no blog:

A Bandeja conta a história de Angelina, jovem de 19 anos, que ao entrar para a universidade, inicia um apaixonado envolvimento amoroso com um de seus professores, Alderico - mais conhecido por Rico. Por conta de toda a avassaladora e descontrolada paixão que envolve esse relacionamento, Angelina começa a viver somente para Rico, colocando seus estudos, seus amigos, sua família, sua religião e até mesmo a si própria em segundo plano. Angelina é evangélica por tradição familiar e não exatamente por convicção religiosa. Porém, inesperadamente, tem um estranho sonho, cujas revelações possuem um forte e marcante significado, que ela somente conseguirá compreenderá mais tarde. Quando, no momento certo, a grande verdade lhe é revelada, ela finalmente compreende o que significa o amor de Deus em sua vida.
* Leia as resenhas de Lycia Barros já aqui publicadas:


2. Encontrada, Carina Rissi
Depois da Lycia, a Carina Rissi vem como minha segunda autora preferida. Gente, como essa mulher escreve bem!
Que livros incríveis, divertidos e criativos!!!
Adoroooo, principalmente os da série Perdida. E o meu prefe é o Encontrada <3


Confira a sinopse e resenhas da Carina já postadas aqui no blog:
Sofia está de volta ao século dezenove e mais que animada para começar a viver o seu final feliz ao lado de Ian Clarke. No entanto, em meio à loucura dos preparativos para o casamento, ela percebe que se tornar a sra. Clarke não vai ser tão simples quanto imaginava.
As confusões encontram a garota antes mesmo de ela chegar ao altar e uma tia intrometida que quer atrapalhar o relacionamento é apenas uma delas. Além disso, coisas estranhas estão acontecendo na vila. Ian parece estar enfrentando alguns problemas que prefere não dividir com a noiva.
Decidida, Sofia fará o que estiver ao seu alcance para ajudar o homem que ama. Ela não está disposta a permitir que nada nem ninguém atrapalhe seu futuro. Porém suas ações podem pôr tudo a perder, e Sofia descobre que a única pessoa capaz de destruir seu felizes para sempre é ela própria.
Em Encontrada: À espera do felizes para sempre, Carina Rissi traz de volta o mundo apaixonante de Ian e Sofia, nos permitindo mergulhar mais uma vez nesta maluca e envolvente história de amor.
* Leia as resenhas de Carina Rissi já aqui publicadas:

3. Mudanças, L. L. Alves  
Li dois livros da autora L. L. Alves e me apaixonei por sua sensibilidade de escrita e por trazer à tona tantas verdades e tabus de uma maneira realista e cativante!
Esse mês também sairá resenha dela, pelo menos uma, mas vou tentar trazer mais, rs


Confira a sinopse e resenha da L. L. Alves já postada aqui no blog:
O que esperar das férias: apenas sorrisos e felicidade? Não é bem isso que acontece na vida de Verônica. Em meio a corações despedaçados e crises de aborrecência, Verônica encontra Carlos, um rapaz misterioso e disposto a defendê-la. Mas será que é o acaso que os une? Decisões do passado podem trazer mudanças para o futuro? Ela precisará lidar com suas próprias ações e deverá aprender o verdadeiro valor da amizade, do amor e da confiança. Verônica não será mais a mesma, mas será ela capaz de compreender que mudanças fazem parte da vida?

4. Deus me livre!, Luiz Puntel
Luiz Puntel é também um dos meus autores prefes da vida <3 Conheci seus livros através da coleção Vaga-Lume e já li todos dele publicados por ela!
Com uma escrita genial e apaixonante, Luiz Puntel toca em diversos assuntos riquíssimos e propícios tanto para crianças e adolescentes quanto para adultos.
Imperdíveis!
Deus me livre! é o meu preferido dele! Muito lindo e emocionante!
Como li seus livros já faz alguns anos, ainda não os resenhei. Em breve estarei relendo e resenhando aqui!


Confira a sinopse abaixo:
Tinho torna-se o centro do conflito entre especuladores e os moradores do Beco, região pobre da cidade disputada por interesses imobiliários. Uma trama do subúrbio e com um enfoque social muito aplicado.

5. Petrus Logus - O Guardião do Tempo, Augusto Cury
Eu amooooooo os livros do Augusto Cury. Ele trata abertamente e com muito carinho tantos assuntos bacanas!
É demais!
A cada livro é uma descoberta, um conhecimento novo reconhecido e também adquirido!
Seus livros e sua escrita são apaixonantes, além de nos aguçar uma curiosidade saudável e natural.
A série Petrus Logus é magnífica e amei muito lê-la!
Logo logo resenharei os dois primeiros volumes pra vocês!


Confira a sinopse e resenha do Dr. Augusto Cury já publicada aqui no blog:
Com o colapso dos recursos naturais, a humanidade foi obrigada a lutar por sua sobrevivência, e após a Terceira Guerra Mundial e uma reestruturação social, o Reino de Cosmus surgiu em todo o seu esplendor. Com a certeza de que o progresso e o mau uso da tecnologia causaram a destruição do mundo, os governantes de Cosmus proibiram a propagação do conhecimento, abolindo os livros e as escolas. É nesse cenário que se passa a história de Petrus Logus, o Guardião do Tempo, lançamento da Editora Saraiva e estreia de Augusto Cury na literatura juvenil. 

E aí, pessoal, gostaram das dicas?
Quais vocês já leram ou gostariam de ler??
Não deixem de comentar!

Beijo grande,
Ana M.