quinta-feira, 29 de junho de 2017

#Resenha: Perdido em Marte, Andy Weir

E aí, gente, curtindo muito esta quinta com cara de sexta??
Por aqui, tudo ótimo, graças a Deus!
E agora tem mais uma resenha, ai, de um livro sensacional! Um dos meus prefes desse ano! 
Confira!


Logo que saiu a lista dos filmes/atores concorrentes ao Oscar e Matt Damon (lindoooooooooooooooo!) foi indicado como melhor ator por Perdido em Marte, fiquei curiosíssima para ler o livro, e também, assistir o filme. Que vergonha das vergonhas, ainda não assisti!

Corri comprar o e-book (ainda com a capa original. Mas saiu uma nova do filme), e por fim, tio Leozinho (outro lindo!) levou a estatueta, e eu fui adiando minha leitura.

Mas, como adoro o Matt, e queria muito assistir ao filme, corri semana passada a ler o livro pra assistir logo, e gente, que livro incrível é esse?! Eu não sabia o que esperar, porque né, "perdido em Marte", é desesperador demais pensar numa situação dessa. E o livro, ai, nossa!

Mark Watney é um botânico, engenheiro (não lembro do que agora kkk) e também é astronauta (eu também queria ser quando pequena, só PARA conhecer Marte, credo, perdi a vontade total depois de ler essa obra! kkk).

Logo que Mark e seu grupo chegam a Marte, sofrem um negócio tipo uma tempestade de areia, e Mark some, e se os seus companheiros não entrarem na nave e partirem de lá, vão morrer também. Portanto, achando que Mark realmente estava morto, seus amigos astronautas vão embora, deixando em Marte.

A viagem de ida até Marte leva cerca de 7 meses, por aí (no livro é contado em dias, as vezes em sóis, o que me deixou bugada nas contas kkk). Que exasperação me causou imaginar esses astronautas viajando por tantos meses e quando chegam lá, tem de voltar embora correndo. Quer dizer, voando! rsrs

Mark acorda um tanto machucado e atordoado, e parte se ajeitar, e tipo, ele é MUITO engraçado! E super, hiper, mega otimista!

Ele não se desespera. E talvez seja aí que o autor pecou. Porque mesmo perdido num planeta árido e inabitado, praticamente fadada a morte certa, o Mark NÃO perde jamais o rebolado.

Assim que se vê sozinho, ele já vai racionar comida, e fazer os ajustes necessários para voltar a Terra, pois em cerca de 4 anos, outra missão da Nasa ocorrerá, e ele vai tentar pegar carona com os demais astronautas.

Gente, peço desculpas, vou falar do jeito que eu conseguir, kkk o Mark vai trabalhar muito, seeeempre que algum aparelho da certo e vai ajuda-lo, acontece alguma coisa e quebra de novo, ou outra coisa para de funcionar! O livro tem MUITAS descrições sobre esses "instrumentos", veículos espaciais e etc., eu até compreendi, só não me recordo dos nomes.

Passado algumas semanas, o pessoal da Nasa descobre que o Mark continua vivo e consegue através de uma câmara e computador entrar em contato com ele, bolando diversos planos para ajuda-lo a sobreviver.

E é, mais ou menos isso.

Não vou falar mais para não soltar algum spoiler, mas preciso ressaltar gente, esse livro é muito, MUITO BOM MESMO!

Já se tornou um de meus prefes da vida! <3

Os personagens são bem caracterizados, os pontos de vistas narrados em 3ª pessoa sobre o pessoal lá da Nasa que está dando um jeito de trazer o Mark de volta pra Terra + as narrações em 1ª pessoa pelo Mark estão super bem escritas e convincentes.

As descrições de Marte e de como o Mark faz pra se virar lá é demais! E ele plantando batatas! Foi hilário!

É um livro, a meu ver, que não traz apenas informações interessantes sobre astronautas, Marte, e afins. Mas também, sobre a amizade e sua importância. Sobre como a vida de um único ser humano pode mudar a história, pode transformar culturas e movimentar uma massa de gente que nem se conhece, que nem tinham interesses em comum, tudo, para salvar uma vida. A importa e o valor da vida de Mark dada no livro todo foi importantíssimo e muito, muito lindo e admirável.

O otimismo de Mark é exemplar. Daí você pode me dizer: "Ah, mas é ficção". Sim, é. Contudo, a mensagem é muito clara. A força pela sobrevivência e luta persistente de Mark nos incita a fazer o mesmo. Sempre. Por menor, ou até maior que nossas lutas sejam.

Um livro incrível! Muito bom mesmo! Gostoso de ler, extremamente divertido e que passa uma mensagem essencial e espirituosa! 
Vale muito a pena de ler!

E agora NECESSITO assistir o filme!
É, pois é, li semana passada e até agora nada de assistir, mas irei, até o final do mês que vem, e corro aqui contar pra vocês o que achei, combinado??

Leiaaaaaam!



Essa é a quinta resenha de Junho do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um livro com capa laranja.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijos,
Ana M.

#Resenha: Prometida, Carina Rissi (Série Perdida #4)

E aí, gente, tudo bem??
Hoje tem resenha da minha autora brasuca prefe, Carina Rissi, a diva do chick-lit!
Confira!


Em Prometida, o quarto volume da série Perdida, de Carina Rissi, adentramos mais afundo no coração de Elisa e Lucas.

Elisa, cunhada da doidinha da Sofia (adoooorooo ela!), e irmã (do incrível, maravilhoso, lindo, nasceu pra ser meu) Ian Clarke, está totalmente triste, entediada e muito perturbada com Lucas, seu grande amor.

Lucas, agora já médico formado, está chegando da Itália onde muito estudou, para, finalmente, casar-se com Elisa.

Já são 3 anos enrolando a menina, sabendo que a sociedade do séc. XIX não perdoa encalhadas e muito menos, as noivas esquecidas, afinal, se ainda não se casaram, pra mentalidade extremamente preconceituosa e machista daquele tempo, algum defeitão a noiva tinha.

Lucas e Elisa são apaixonados. Os dois são doces e maravilhosos. Aquele tipo de pessoa que você quer como amigo.

Leais, sinceros, respeitosos, amorosos. Nos primeiros livros da série, eles eram um casal impecável e inegavelmente, feitos um pro outro.

Mas, é justamente a bondade e honestidade de Elisa, que põe tudo a perder. Pelo menos, uma parte da união e felicidade que eles tinham.

No final do terceiro livro da série, Destinado, aquele acontecimento bombástico que a gente adorou, pôs muitas dúvidas no coração de Lucas, deixando a Elisa sem alternativas, a não ser, mentir. Mentir para proteger sua cunhada tão amada, sua irmã!

A mentira que ela conta, por mais que seja para o bem de todos, destroça tanto ela quanto o Lucas. Abrindo caminho para a separação desse casal tão fofo, e ainda trazendo tantas tristezas e mais e mais desencontros e mal entendidos.

No primeiro terço da trama, Elisa se casa com Lucas, contrariada, temendo muito pelo seu futuro. Amando-o ainda mais. Entretanto, Lucas volta do estrangeiro um verdadeiro selvagem!
Destrata a Elisa o tempo todo. Comparando-a com prostitutas, enfim, brigando por tudo e sendo bem grosseiro.
O doce encantador cavalheiro que ele era, sumiu. Evaporou. E eu DETESTEI essa mudança! Demorei pra ler o livro de tanta raiva que o Lucas me deu!

E claro que, como todo chick-lit, o livro traz muitas reviravoltas, surpresas, e até mesmo, algumas cenas divertidas.

A Elisa, mesmo triste com o comportamento frio de Lucas, é muito engraçada, e tem tiradas e falas maravilhosas! Ri muito com ela! Uma mistura de bom humor inteligente vibrante!

O Lucas teve seus motivos para se tornar amargo, mas ele exagerou, a meu ver, na falta de respeito.  

Sinceramente, se fosse meu marido e falasse as coisas que ele falou pra Elisa, olha, eu metia-lhe um chute nas "joias reais" e nunca mais olhava na cara do miserável!

A obra traz assunto interessantíssimos - como todos da Ca! -, como adoção e violência infantil; algumas coisas importantes sobre medicina (não lembro bem os nomes pra citar agora kkkk); e até sobre empoderamento feminino, ouso dizer!

A Elisa foi escorraçada pela sociedade em algumas cenas, e soube ser ousada e ter muita atitude. Atitude essa, que naquele tempo JAMAIS se via numa mulher!
A - DO - REI!!!
Melhores cenas! kkkk

O final foi bonito e trouxe cenas mais esclarecedores e legais, porém, achei que poderia ter sido melhor.
E o Lucas caiu um pouco no meu conceito! Vou perdoa-lo, em consideração a Elisa! rs

Como sempre, a criatividade e escrita da Carina Rissi estão impecáveis!
Deixando aquele gostinho de quero mais!

Li todos da Ca lançados até agora!
Só falta Quando a noite cai, gente do céu, quem se habilita a me presentear com ele, hein?? Eu tô passando mal de ansiedade para lê-lo, pelamor, me ajudem! rsrsrsrsrs

Um livro muito bom, que eu gostei bastante, apesar do... Lucas! kkkk

Série Perdida 
Livro Prometida - Uma Longa Jornada Para Casa #4
Escrito por Carina Rissi
Lançado pela editora Verus       
Demais volumes:




Essa é a quarta resenha de Junho do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um chick-lit.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijos,
Ana M.

#Resenha: Uma Viagem Espiritual, Nicholas Sparks e Billy Mills

Oii gente, tudo bem?
Hoje vai ter três resenhas pra matar a saudade!!
AEEEEH!
Confira a primeira!


Para o desafio #Desencalhando tudo! com Nicholas Sparks desse mês, eu resolvi ler o e-book que tenho há anos, foi um dos primeiros do tio Nick que adquiri. Uma Viagem Espiritual, edição portuguesa, pois ainda não foi lançado aqui no Brasil.

É um dos primeiros livros do tio Nick, e escrito em co-autoria com o Billy Mills.

O livro é curto e da pra ler em menos de 2 horas.

É fofo, mas achei um pouco chatinho e desinteressante, nada de muito espetacular kkkkkk

David foi vencido duas vezes pela morte: quando ela levou sua mãe, e agora, a sua irmã.

Desesperado, perdido, sem saber o que fazer, muito deprimido. Pede ajuda ao seu pai, que lhe da um rolo de pele pintado à mão com desenhos/símbolos indígenas.

David sai à procura das respostas para esses símbolos, pois seu pai lhe disse, que só assim, ele encontraria paz e felicidade necessárias para continuar a viver e superar o luto e a depressão que instalou-se em seu ser.

Com a ajuda de um amigo inesperado, David aos poucos vai redescobrindo os sentidos da vida. Como superar, como dar a volta por cima e recomeçar. Os medos e traumas sentimentais e o que podem lhe causar se não forem sarados.

A história se passa numa tribo indígena e é bem interessante todo o ambiente e linguagem citados.

É uma obra simples e rápida, não achei aquela coisa toda, mas é legalzinho.

É que os significados e lições que David segue aprendendo não passaram, a meu ver, "aquela" mensagem, arrebatadora, entende?
Daí não gostei. kkkkkkk

Acho que ele deve sim ser lançado aqui no Brasil em formato físico, pois têm muitos fãs do tio Nick, que assim como eu, querem ler e tê-lo em sua coleção.

* Leia as resenhas dos livros de Nicholas Sparks já postadas aqui no blog:

Beijo grande,
e aguarde a próxima resenha aí!! rs
Ana M.

domingo, 25 de junho de 2017

#Resenha: Eu Disse Adeus ao Namoro, Joshua Harris

E aí, gente, beleza??
Como está o domingão? Aproveitando pra ler muito? Eu tô!! kkkkk
E hoje tem resenha de um livro que amoooooooooo demais!!
Confira!

Eu Disse Adeus ao Namoro é um dos livros mais sábios, bem humorados e indispensáveis que eu já li na vida!

Joshua Harris escreve maravilhosamente bem, e com muita inteligência, calma e bons exemplos, ele soube, como ninguém, me encantar e admirar ainda mais seu livro e sua convicção!

Joshua discorre sobre tantos e tantos relacionamentos abusivos, infrutíferos, infelizes que se encontram por aí.

Relacionamentos vazios. Sem qualidade e muito menos respeito. Sem amor, sem propósitos, sem finalidades, a não ser, se divertir e passar o tempo um com o outro.

Sem ao menos se importar, com os sentimentos do "companheiro".

Seguindo os princípios cristãos, o hoje, pastor Joshua Harris, me deixou de queixo caído com tamanha atualidade, disposição e responsabilidade que ele trata assuntos polêmicos e indispensáveis na vida de qualquer ser humano, que queira, de fato, ter um relacionamento amoroso - feliz!

Como eu disse, o livro foi escrito por um rapaz cristão, que atualmente já é pastor. Então, obviamente, ele segue os princípios cristãos sobre namoro/casamento/propósito de família. Mas nem por isso, você que não é cristão deve deixar de lê-lo. Ao contrário! Eu Disse Adeus ao Namoro é um livro rico em informações e experiências, cheeeeeeios de relatos de quem se envolveu levianamente num relacionamento que nem queria e superquebrou a cara, e está afim de mudar, buscar o melhor para si e ser feliz, com a pessoa amada e que caminha junto.

O autor discorre também sobre como superar decepções e traições, além de como esses infortúnios podem nos machucar e prejudicar relacionamentos vindouro.

O livro não tem preconceitos contra religião nem nada do tipo. Superindico!

Gente, os conselhos, indagações e questionamentos que o Joshua fala são essenciais e muito verdadeiros!

A forma como ele retrata a importância de caminhar juntos num relacionamento, a necessidade do respeito, da união, da verdade e da fé, são únicos e maravilhosos!

Um livro incrível que vale muito, mas muito mesmo, a pena ser lido!

Pra você, que ainda não é casado, e quer constituir uma família, é indispensável a leitura!

E pra você que já é casado ou ainda está na dúvida se quer ou não, rs., também!

Os propósitos sobre a construção de família aqui apresentados são muito bons e abençoados! Especialmente edificantes!

Leiam!!!!

Beijo grande,
Ana M.

sábado, 24 de junho de 2017

#Resenha #110: Unlocked, Karen Kingsbury

E aí, gente, tudo bem?
Como está as leituras??
Eu li bastante nesse sabadão! \o/
E hoje, tem resenha de um livro que amei, mas que me deixou triste na mesma medida.
Confira!


Unlocked, da autora americana Karen Kingsbury, é um livro emocionante, jovial e muito perturbador. Mas não se deixe enganar pela premissa, nem pelo personagem principal. E sim, pelos personagens secundários, que mostram uma parte miserável e inquietante da vida humana.

Começo a resenha assim, pois, Unlocked retrata a vida de Tracy, Dan e Holden Harris.
Tracy trabalho num mercado, no horário em que o filho Holden, está na escola especial para autistas. Holden é autista, foi diagnosticado com a doença quando tinha 3 anos. Nunca mais foi o mesmo. A criança doce e vivaz que era, perdeu-se, trancafiou-se dentro de si mesmo. Passando então, a ser um jovem quieto e preso em seu mundo, sem olhar nos olhos das pessoas, sem falar, sem tocar nada. Muito raramente, Holden apresenta um de seus cartões ilustrados com frases curtas à mãe, para pedir algo que quer e/ou lhe está incomodando.

Tracy é devastada por toda esta situação. O marido, Dan, foi virar pescador no Alasca, devido a tamanha dor e sufocamento que sentia em conviver com a mudança drástica do filho.

Os pais de Ella, a melhor amiga de infância de Holden, filha da melhor amiga de Tracy, foi separada dele pelos mais dela, quando souberam da doença, com medo de prejudica-la.

Eu amo demais os livros da Karen Kingsbury, e esse, foi incrível e ao mesmo tempo, dolorosíssimo.

Ver o quanto a Tracy e as demais pessoas que se importavam com o Holden sofrendo com sua falta de comunicação e comportamento estranho, foi difícil e ao mesmo tempo, muito bom para compreendermos mais as pessoas que passam pelo autismo - sejam elas portadoras ou parentes.

Como eu disse, o Holden não fala com ninguém, estuda na sessão para crianças e adolescentes especiais da escola, e faz algumas coisas estranhas, como flexões, quando está muito nervoso.

E é aí, que a Karen acertou em cheio. Deu pra ver a ótima pesquisa que ela fez ao escrever esse romance. O Holden entende tudo perfeitamente ao seu redor, e suas atitudes têm seus porquês, o que a gente vai descobrindo ao decorrer da trama.

E gente, isso é sensacional! E mostra, o quanto nunca devemos julgar ninguém pelas aparências, ou até pelas doenças que a pessoa possa ter.

Ah, deixo claro que eu falei doença para o autismo, peço desculpas se está errado, mas eu não sei bem como falar, cada pessoa/psicólogos da área, falam de um jeito, doença, transtorno, etc. Enfim, o mais importante foi a mensagem que o livro deixou. Que acima de tudo, autistas são pessoas que têm sentimentos e vontades normais, que entendem as coisas, entretanto, são fechados em seu mundo a parte. Tendo assim, sua maneira especial e única de ver as coisas e de se expressar.

A autora também explorou outros campos, que gente, o que foi aquilo?!!!!

O Holden é tido por algumas pessoas na trama como "louco". Pois é, triste, mas é a realidade, não só no livro, como na vida real também. :(

E a autora, mostrando seus pensamentos, nos comoveu com um rapaz tão bondoso, alegre e prestativo como ele,  e como nos colocou cara a cara com o que é considerado "normal".

Na trama, são explorados vários adolescentes, já que estudam na mesma escola, e tem a mesma idade 18 anos, e todos, inclusiva a Ella, que tem seu reencontro com o Holden, tem diversos problemas SÉRIOS E QUE PRECISAM SEREM TRATADOS, muito piores que o autismo.

Julgam o Holden, por ser autista. Mas por dentro, estão dilacerados e precisando de tratamentos urgente.

Mal caratismo, criminalidade, falta de comunicação e baixa auto-estima causada pela falta de presença e abandono da família, depressão e diversos outros problemas seriíssimos!

Como o que um personagem secundário sofreu. Um dos meus personagens preferidos acabou cometendo suicídio de forma brutal, e o pior, enquanto morria aos poucos, ele se arrependeu, mas já era tarde mais.

Que dor pra mim foi ver aquilo!

Como eu disse, o livro retrata o quanto não devemos ter preconceitos com autistas ou contra qualquer outros problemas/doenças, e que autistas são pessoas incríveis e superinteligentes.

E também, o quanto as pessoas tidas como "inteligentes demais", "talentosas", "donas do mundo", podem estar em deterioramento por dentro. Precisando de uma ajuda total, para não transformar-se em adultos insensíveis, sem caráter, inseguros, etc., ou, muito pior: podem vir a tomar cabo de sua própria vida.

É um livro cheio de reflexões e lutas. Cheio de emoções e muitos milagres acontecem na vida do Holden, que nossa, se mostrará um artista e tanto!

A amizade dele e da Ella, também o ajudará muito, além da fé. Tornando-o uma pessoa mais aberta. Convivendo com o autismo da maneira mais normal e feliz possível. 

Como já citei, as pessoas tidas como "normais", todas, têm muitos problemas. O que foi bom mostrar, só que me deu raiva que o livro terminou e muitos desses problemas não foram solucionados, nem tiveram um final completo. Fiquei bastante curiosa e revoltada com isso, rsrs

Unlocked é um livro muito bom. Com uma linguagem voltada pro público adolescente, nos ensina e choca com a realidade triste e dilacerante que muitos adolescentes vivem: uns por serem julgados e sofrerem tantas violências e discriminações; outros, por se fazerem de valentões, enquanto morrem por dentro.

Eu amei demais essa leitura. Li ele no kindle e foi bem rápido, apesar de ser grandinho.
Embora eu ainda esteja chocada com a cena do suicídio e esteja orando para todas as pessoas que estão nesta situação!
Não tirem suas vidas! Pois nenhum obstáculo nem ninguém, é maior que a capacidade e o amor que Deus deu pra você! Você é muito especial!  ♥
Pensem nisso!
Amem mais, e julguem menos! ;)



Essa é a terceira resenha de Junho do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um livro com casal na capa.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijos,
Ana M.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

#Resenha: Vocação Para o Mal, Robert Galbraith (Série Cormoran Strike #3)

E aí, gente, tudo bem?
Que noite preguiçosa, gostosa pra ler, hein?!
Hoje tem resenha de um livro que amei demais!
Confira!

Vocação Para o Mal é o terceiro volume da série policial do Detetive Cormoran Strike, da autora J. K. Rowling, publicado sob o pseudônimo de Robert Galbraith.

Nesse último volume lançado, adentramos numa trama muito mais viciante e envolvente do que os livros anteriores.

Conhecemos mais afundo as personalidades, passado, etc., sobre os protagonistas, o detetive particular, Cormoran Strike, e parceira/assistente/faz-de-tudo, Robin.

Quem leu as duas resenhas dos livros anteriores, O Chamado do Cuco e O Bicho-da-Seda, já deve ter percebido o quanto eu AMEI esse personagens e o quanto me senti vidrada, viciada na narrativa, principalmente, quando o foco era esses personagens em particular.

Em Vocação Para o Mal, Robin, que está à espera de alguns pacotes que comprou na internet para a festa de seu casamento, recebe num "belo" dia, um pacote enorme na porta do escritório, e qual não é a sua surpresa, ao abri-lo e encontrar uma perna feminina decepada!

Cormoran, assim que vê a perna, já desconfia de quatro criminosos que passou em seu caminho no passado. E, que, podem muito bem estar querendo vingança contra ele! E o pior, colocaram sua parceira nessa enrascada!

Seguindo os quatro suspeitos, Cormoran e Robin, viajam e buscam vários tipos de ligações e lugares que esses suspeitos podem estar. Colocando-os ainda mais em perigo, e fazendo-os descobrir mais e mais crimes parecidos com o primeiro da perna.

Esse, dos três livros, foi o que mais gostei. Ele é muitoooooooo bom! E traz algumas curiosidades e surpresas incríveis. Toca em assuntos como abusos sexuais e sobre pessoas que querem decepar uma parte de seu corpo, por não se sentirem bem com elas. Não é tão bem explorado, por isso também não vou falar mais, até pra não soltar algum spoiler, mas foi totalmente surpreendente pra mim!

Outra coisa que me surpreendeu foi a Robin! Ela sempre foi magnífica! Porém, em Vocação Para o Mal, ela está demais! Arrasa, passa por perigos horrendos e ainda me deixou louca num misto de curiosidade, ansiedade e raiva no final! rs

É um livro muito bom! Com cenas ágeis, divertidas, embora todos os crimes chocantes que se sucederam, a J. K. soube me fazer ficar horas e horas vidradas, sem conseguir pensar em mais nada a não ser o que aconteceria com esses meus personagens favoritos e quem, afinal, era o assassino!

Como nos outros livros, ela seguiu a linha de só descobrirmos no final, e gente, eu não consegui descobrir! Fiquei na dúvida o livro todo! rsrsrsrs

Uma livro maravilhoso, recomendadíssimo!

* Leia as demais resenhas da série Cormoran Strike:

E aí, quem já leu ou quer ler??
Não deixe de comentar!!

Beijo grande!
Ana M.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

#Resenha: O Bicho-da-Seda, Robert Galbraith (Série Cormoran Strike #2)

Oii gente, tudo bem??
Hoje tem resenha de um livro viciante!!
Confira!

O Bicho-da-Seda é o segundo volume da série policial do Detetive Cormoran Strike, da autora J. K. Rowling, publicado sob o pseudônimo de Robert Galbraith.

Assim como no volume anterior, a escrita segue fluída e extremamente gostosa e viciante!
Eu li nuns dois dias, intercalando com outro que eu estava relendo, e gente, o que é essa série?!

Confesso pra vocês, que após ler os três volumes já lançados, não consegui gostar tanto dos mistérios a serem resolvidos. Achei-os todos bem clichês e muito corrido. Nos três livros, só descobrimos tudo, nas últimas páginas.

No entanto, a J. K., como sempre, arrasa na criatividade e na escrita! Com doses altas do famoso humor britânico, muitos descobertas e reviravoltas, além dos dois personagens mais cativantes que tive o prazer de ler nos últimos tempos!

Uma série imperdível! Já se tornou uma de minhas preferidas! <3

Em O Bicho-da-Seda, o detetive particular Cormoran Strike e sua parceira/secretária/faz-de-tudo, Robin, continuam amigos e com uma ligação genial. Juntos, eles conseguem com mais facilidade passar por todos os problemas e progressos nas investigações de uma forma muito mais eficiente e viciante. Sem contar, que eles têm uma química inegável! Ai, shippo! Queria que ficassem juntos, mas a Robin é noiva (de uma cara chato e grosso!), e o Cormoran, pro meu ciúmes total, anda ciscando pra todo lado kkk

Após o caso Landry (do livro anterior), Strike fica meio famoso, recebendo mais casos do que o habitual, e dando uma boa melhorada nas finanças, o deixando escolher casos maiores. 
Porém, num dia atarefado, uma mulher estranha e tagarela, procura-o afim de contrata-lo, pois seu marido, Owen Quine, um escritor razoavelmente famoso, está há dias desaparecidos.

Condoído com a situação da mulher, Strike aceita o caso, e aí, vem, variadas descobertas e muitas enganações!

Nessa obra, a narrativa está mais rápida, além da trama estar, a meu ver, bem mais desenvolvida e com uma agilidade nas artimanhas que lhes são apresentadas (aos personagens) de tirar o fôlego!

O escritor Quine, enviou para sua editora, Elizabeth, o manuscrito de seu próximo livro, o qual, contém diversas cenas bizarras sobre outros escritores e demais pessoas que convivem com ele. Essas cenas narradas no livro de Quine, quando apresentadas a nós, leitores, são bem agoniantes, horrorosas.

E todos aqueles retratados nesse livro + os que tiveram acesso ao manuscrito, são suspeitos. Pois, depois de vários dias, Strike encontra o corpo de Owen, assassinado brutalmente com ácido, faltando-lhe as vísceras, ai horrível! Uma morte inescrupulosa. E... que foi também a morte que tivera o personagem principal do livro de Owen.

Quem teria lido e ter tido tempo de encontrar Owen e o matar? E por quê?

A descoberta se da só nas últimas páginas, e gente, fui totalmente pega de surpresa! Eu não tinha conseguido ainda imaginar quem era o assassino, mas eu jamais poderia esperar que foi quem foi, e da maneira e ardilosidade com que agiu!

O caso investigativo é muito bom! Mas nada, nadinha, se compara com Strike e Robin! Eles são muito legais! Muito divertidos! Que personagens maravilhosos! Foi difícil para de ler pra fazer outras coisas, eu só queria ficar conectada com eles.

E nesse livro, a J. K. da mais ênfase para suas vidas pessoais, e os aproxima também, o que me deixou angustiada pra ler o terceiro volume da série, Vocação Para o Mal, que, podem gritar! rs, a resenha sairá amanhã!!!

Até agora temos só esses três volumes lançados e recentemente a J. K. disse duas coisas: primeiro, o quarto volume será lançado a qualquer momento desse ano (aeeeh) e se chama Lethal White; segundo, ela está pensando em escrever mais que as iniciais cinco histórias do Strike (uhuuuuu).

Ah, e a BBC, se não me engano, é quem está gravando a série de tv! \o/ Ai Deus, quero tudo, e quero agora! rsrs

Assim que tiver o lançamento do quarto livro confirmado, postarei aqui, não se preocupem!


E hoje, eu estou cansadona, e não ia postar nada kkk mas postei essa resenha, porque minha BFF, Andressinha, pediu! *-*
Obrigadão amiga, por sempre acompanhar o blog e me incentivar tanto! 
Espero que curta a resenha! :* ;)

E aí, quem já leu ou quer ler?
Não deixe de comentar!

Beijo grande!
Ana M.

domingo, 11 de junho de 2017

#Resenha: O Chamado do Cuco, Robert Galbraith (Série Cormoran Strike #1)

Oiie gente, beleza??
Hoje tem resenha de um livro que eu queria muitoooooo ler, mas demorei.
Confira abaixo minhas razões para tal ato kkkkk


O Chamado do Cuco é o primeiro volume da série policial do Detetive Cormoran Strike, da autora J. K. Rowling, publicado sob o pseudônimo de Robert Galbraih.

Logo que o livro foi lançado eu comprei o e-book, mas não conseguia ler de tanta empolgação!
Sim!
Eu quando fico muito ansiosa pra ler um livro, assim que, finalmente, tenho-o em mãos, fico mais nervosa e não consigo ler kkkk como ele foi lançado em 2013, e eu tinha terminado de ler a série Harry Potter em Agosto de 2012, eu estava superfeliz pela a autora começar mais uma série. E daí da empolgação e ansiedade toda!

Comecei a ler, uns dois meses depois de compra-lo e a leitura não fluía. Tentei várias vezes e nada. Eu não passava do terceiro capítulo.
Daí, deixei pra lá e li Morte Súbita, também da J. K., que por sinal, detestei. Fiquei traumatizada kkkkk e perdi a total vontade de ler a série do Cormoran Strike.

Por fim, decidi enfrentar tudo kkkk e li esse mês \o/ e gente, que arrependimento de não ter tentado antes!

Eu gostei demais! Não achei tão bem escrito e nem tão apaixonante como Harry Potter, mas é, sem dúvidas, uma ótima série. Principalmente pela elaboração dos personagens.

A história inicia-se pela queda da supermodelo, Lula Landry. Numa noite de neve extremamente friorenta e cheia de novidades à chegar no prédio em que Lula residia.

Seus amigos e familiares não entendem o que houve. O caso encerrou-se com o veredito da polícia local, de suicídio.
No entanto, John, irmão adotivo de Lula, dois meses depois do suposto suicídio, vai atrás do detetive veterano de guerra, Cormoran Strike, que também foi amigo de infância de outro irmão falecido de John.

Uma dica que eu dou pra quem é ansioso como eu e gosta de descobrir tudo antes do final, é: prestem atenção, muita atenção, nos detalhes que nos é dado nos primeiros capítulos. É muito interessante que se você analisar desde o princípio, percebe como tudo faz sentido e como o detetive Strike, pega as "coisas" no ar, desde o iniciar de sua investigação.

Mesmo contra a sua própria vontade, Strike, aceita a investigação, pois também acredita que a morte de Lula foi suicídio. Porém, John oferece uma enorme quantia, o que lhe ajudaria muito, já que está endividado e morando em seu escritório, após separar-se de seu grande amor.

Robin Ellacott, acaba de aceitar o pedido de casamento de Matthew, seu namorado de anos, e a empresa de trabalho temporário em que se inscreveu, incube-a de trabalhar pelas próximas semanas com Strike, como sua secretária (agente ninja, rsrs), e gente, o que é a Robin! Que personagem cativante, divertida e sólida.

O seu envolvimento de cuidado e ajuda para com Strike é supremos. Ela têm uma presença marcante de cena e o ajuda muito, não só nas investigações sobre o caso de Lula, como também, em seus problemas pessoais, já que Strike, anda passando por maus bocados.

Strike também é um personagem fascinante. Ele é muito divertido e tem umas tiradas bem cômicas, sem serem banais e com muita inteligência e perspicácia!

Confesso pra vocês, eu só terminei o livro, por causa dele e da Robin, que são personagens cativantes demais. Ainda mais com todo o envolvimento de seus problemas pessoas na trama investigatória. Amei! E senti uma tensão entre eles. Acho que ficaram juntos no final! Tô torcendo por isso! Apesar de que nesse primeiro volume, foram superprofissionais um para com o outro e nutrindo apenas uma amizade.

O caso da morte de Lula, não chega a ser tão empolgante. Tanto Strike, quanto Robin, falaram com muitos amigos e suspeitos de terem causado/matado a Lula, o que é legal, mas nada demais. O desenrolar dos fatos e a descoberta no final, não foi das melhoras. Achei bem clichê. Se bem que, com essa minha demora em ler, eu já tinha pedido spoiler, então nada foi muito surpreendente pra mim.

A escrita é fluída e gostosa. Embora não seja tão primorosa e original como em Harry Potter.
Acho que é como a J. K. já disse, essa série é mais pra ela se divertir do que pra causar mesmo kkkkk

Não tem nada a ver com Harry Potter, acho que a única semelhança é que se passa em Londres.

Enfim, é um livro bem gostoso de ler e acompanhar! Eu tô ansiosa pra ler os demais volumes. Li que o quarto sairá ainda este ano. Quando o primeiro foi lançado, nos foi passado que seria ao todo cinco volumes, mas não sei se será mesmo ou terá mais algum.

Indico pra todos que amam romances policiais e pra quem gosta de uma leitura leve, despretensiosa e divertida!



Essa é a segunda resenha de Junho do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um livro que se passa na Inglaterra (bem no centro de Londres ♥)
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Quem já leu ou quer ler??

Não deixem de comentar!!

Beijos,
Ana M.

#Resenha: A Treasury of Miracles for Women (Coleção True Stories of God's Presence Today #3)

Oi gente, e aí, curtindo muito o domingão?
Eu nem tanto.
Com esse frio, só quero saber de comer e dormir kkkkkkkkkk
Hoje tem resenha de um livrinho lindo. 
Confira!


A Treasury of Miracles for Women é o terceiro volume da coleção True Stories of God's Presence Today da autora americana Karen Kingsbury.
A Karen é uma das minhas autoras prefes^^
Comprei ano passado alguns e-books dela, porém, estou lendo-os aos poucos pra ir economizando kkkkkk

Neste volume, que é bem curtinho por sinal, acompanhamos as histórias de mulheres que estão passando por algum tipo de problema e/ou provação. E que apenas por uma milagre conseguiriam sua cura, libertação, etc.

A maioria dos problemas que essas mulheres, nestas crônicas, enfrentaram, foi com seus filhos. Crianças à beira da morte, casos de infertilidade, possibilidades de abortos espontâneos, e superações, suas ou de seus filhos.

O que me fez compreender o poder, a força e a importância de uma mãe na vida de seus filhos. O quanto o nosso caminhar e desenvolver depende delas, e ainda mais, da fé delas!

Com a ajuda de alguns "anjos", amigos, parentes e irmãos da igreja, essas mulheres passam por diversas transformações, através da oração individual e em conjunto. 

A união de uma história em particular, me tocou muito. Uma mãe, ao dar à luz a seu terceiro filho, entra em coma e está prestes a morrer, e com a ajuda e oração de todos os membros de sua igreja e dos parentes e amigos dela e de seu marido, sua cura e saúde é restituída. Além de outras surpresas, mas que não posso contar! rs

É um livro curto, então não da pra eu falar muito sem soltar algum spoiler. Mas indico demais! É um livro de muita fé e sobretudo, muito amor, dessas mulheres guerreiras e de Deus para conosco!
Emocionante do início ao fim! Ameeeeei!

Leiam!



Essa é a primeira resenha de Junho do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um autor que nasceu em Junho. A Karen fez aniversário no dia 8 desse mês! \o/
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Quem já leu ou quer ler??
Não deixem de comentar!!

Beijos,
Ana M.