sexta-feira, 23 de junho de 2017

#Resenha: Vocação Para o Mal, Robert Galbraith (Série Cormoran Strike #3)

E aí, gente, tudo bem?
Que noite preguiçosa, gostosa pra ler, hein?!
Hoje tem resenha de um livro que amei demais!
Confira!

Vocação Para o Mal é o terceiro volume da série policial do Detetive Cormoran Strike, da autora J. K. Rowling, publicado sob o pseudônimo de Robert Galbraith.

Nesse último volume lançado, adentramos numa trama muito mais viciante e envolvente do que os livros anteriores.

Conhecemos mais afundo as personalidades, passado, etc., sobre os protagonistas, o detetive particular, Cormoran Strike, e parceira/assistente/faz-de-tudo, Robin.

Quem leu as duas resenhas dos livros anteriores, O Chamado do Cuco e O Bicho-da-Seda, já deve ter percebido o quanto eu AMEI esse personagens e o quanto me senti vidrada, viciada na narrativa, principalmente, quando o foco era esses personagens em particular.

Em Vocação Para o Mal, Robin, que está à espera de alguns pacotes que comprou na internet para a festa de seu casamento, recebe num "belo" dia, um pacote enorme na porta do escritório, e qual não é a sua surpresa, ao abri-lo e encontrar uma perna feminina decepada!

Cormoran, assim que vê a perna, já desconfia de quatro criminosos que passou em seu caminho no passado. E, que, podem muito bem estar querendo vingança contra ele! E o pior, colocaram sua parceira nessa enrascada!

Seguindo os quatro suspeitos, Cormoran e Robin, viajam e buscam vários tipos de ligações e lugares que esses suspeitos podem estar. Colocando-os ainda mais em perigo, e fazendo-os descobrir mais e mais crimes parecidos com o primeiro da perna.

Esse, dos três livros, foi o que mais gostei. Ele é muitoooooooo bom! E traz algumas curiosidades e surpresas incríveis. Toca em assuntos como abusos sexuais e sobre pessoas que querem decepar uma parte de seu corpo, por não se sentirem bem com elas. Não é tão bem explorado, por isso também não vou falar mais, até pra não soltar algum spoiler, mas foi totalmente surpreendente pra mim!

Outra coisa que me surpreendeu foi a Robin! Ela sempre foi magnífica! Porém, em Vocação Para o Mal, ela está demais! Arrasa, passa por perigos horrendos e ainda me deixou louca num misto de curiosidade, ansiedade e raiva no final! rs

É um livro muito bom! Com cenas ágeis, divertidas, embora todos os crimes chocantes que se sucederam, a J. K. soube me fazer ficar horas e horas vidradas, sem conseguir pensar em mais nada a não ser o que aconteceria com esses meus personagens favoritos e quem, afinal, era o assassino!

Como nos outros livros, ela seguiu a linha de só descobrirmos no final, e gente, eu não consegui descobrir! Fiquei na dúvida o livro todo! rsrsrsrs

Uma livro maravilhoso, recomendadíssimo!

* Leia as demais resenhas da série Cormoran Strike:

E aí, quem já leu ou quer ler??
Não deixe de comentar!!

Beijo grande!
Ana M.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

#Resenha: O Bicho-da-Seda, Robert Galbraith (Série Cormoran Strike #2)

Oii gente, tudo bem??
Hoje tem resenha de um livro viciante!!
Confira!

O Bicho-da-Seda é o segundo volume da série policial do Detetive Cormoran Strike, da autora J. K. Rowling, publicado sob o pseudônimo de Robert Galbraith.

Assim como no volume anterior, a escrita segue fluída e extremamente gostosa e viciante!
Eu li nuns dois dias, intercalando com outro que eu estava relendo, e gente, o que é essa série?!

Confesso pra vocês, que após ler os três volumes já lançados, não consegui gostar tanto dos mistérios a serem resolvidos. Achei-os todos bem clichês e muito corrido. Nos três livros, só descobrimos tudo, nas últimas páginas.

No entanto, a J. K., como sempre, arrasa na criatividade e na escrita! Com doses altas do famoso humor britânico, muitos descobertas e reviravoltas, além dos dois personagens mais cativantes que tive o prazer de ler nos últimos tempos!

Uma série imperdível! Já se tornou uma de minhas preferidas! <3

Em O Bicho-da-Seda, o detetive particular Cormoran Strike e sua parceira/secretária/faz-de-tudo, Robin, continuam amigos e com uma ligação genial. Juntos, eles conseguem com mais facilidade passar por todos os problemas e progressos nas investigações de uma forma muito mais eficiente e viciante. Sem contar, que eles têm uma química inegável! Ai, shippo! Queria que ficassem juntos, mas a Robin é noiva (de uma cara chato e grosso!), e o Cormoran, pro meu ciúmes total, anda ciscando pra todo lado kkk

Após o caso Landry (do livro anterior), Strike fica meio famoso, recebendo mais casos do que o habitual, e dando uma boa melhorada nas finanças, o deixando escolher casos maiores. 
Porém, num dia atarefado, uma mulher estranha e tagarela, procura-o afim de contrata-lo, pois seu marido, Owen Quine, um escritor razoavelmente famoso, está há dias desaparecidos.

Condoído com a situação da mulher, Strike aceita o caso, e aí, vem, variadas descobertas e muitas enganações!

Nessa obra, a narrativa está mais rápida, além da trama estar, a meu ver, bem mais desenvolvida e com uma agilidade nas artimanhas que lhes são apresentadas (aos personagens) de tirar o fôlego!

O escritor Quine, enviou para sua editora, Elizabeth, o manuscrito de seu próximo livro, o qual, contém diversas cenas bizarras sobre outros escritores e demais pessoas que convivem com ele. Essas cenas narradas no livro de Quine, quando apresentadas a nós, leitores, são bem agoniantes, horrorosas.

E todos aqueles retratados nesse livro + os que tiveram acesso ao manuscrito, são suspeitos. Pois, depois de vários dias, Strike encontra o corpo de Owen, assassinado brutalmente com ácido, faltando-lhe as vísceras, ai horrível! Uma morte inescrupulosa. E... que foi também a morte que tivera o personagem principal do livro de Owen.

Quem teria lido e ter tido tempo de encontrar Owen e o matar? E por quê?

A descoberta se da só nas últimas páginas, e gente, fui totalmente pega de surpresa! Eu não tinha conseguido ainda imaginar quem era o assassino, mas eu jamais poderia esperar que foi quem foi, e da maneira e ardilosidade com que agiu!

O caso investigativo é muito bom! Mas nada, nadinha, se compara com Strike e Robin! Eles são muito legais! Muito divertidos! Que personagens maravilhosos! Foi difícil para de ler pra fazer outras coisas, eu só queria ficar conectada com eles.

E nesse livro, a J. K. da mais ênfase para suas vidas pessoais, e os aproxima também, o que me deixou angustiada pra ler o terceiro volume da série, Vocação Para o Mal, que, podem gritar! rs, a resenha sairá amanhã!!!

Até agora temos só esses três volumes lançados e recentemente a J. K. disse duas coisas: primeiro, o quarto volume será lançado a qualquer momento desse ano (aeeeh) e se chama Lethal White; segundo, ela está pensando em escrever mais que as iniciais cinco histórias do Strike (uhuuuuu).

Ah, e a BBC, se não me engano, é quem está gravando a série de tv! \o/ Ai Deus, quero tudo, e quero agora! rsrs

Assim que tiver o lançamento do quarto livro confirmado, postarei aqui, não se preocupem!


E hoje, eu estou cansadona, e não ia postar nada kkk mas postei essa resenha, porque minha BFF, Andressinha, pediu! *-*
Obrigadão amiga, por sempre acompanhar o blog e me incentivar tanto! 
Espero que curta a resenha! :* ;)

E aí, quem já leu ou quer ler?
Não deixe de comentar!

Beijo grande!
Ana M.

domingo, 11 de junho de 2017

#Resenha: O Chamado do Cuco, Robert Galbraith (Série Cormoran Strike #1)

Oiie gente, beleza??
Hoje tem resenha de um livro que eu queria muitoooooo ler, mas demorei.
Confira abaixo minhas razões para tal ato kkkkk


O Chamado do Cuco é o primeiro volume da série policial do Detetive Cormoran Strike, da autora J. K. Rowling, publicado sob o pseudônimo de Robert Galbraih.

Logo que o livro foi lançado eu comprei o e-book, mas não conseguia ler de tanta empolgação!
Sim!
Eu quando fico muito ansiosa pra ler um livro, assim que, finalmente, tenho-o em mãos, fico mais nervosa e não consigo ler kkkk como ele foi lançado em 2013, e eu tinha terminado de ler a série Harry Potter em Agosto de 2012, eu estava superfeliz pela a autora começar mais uma série. E daí da empolgação e ansiedade toda!

Comecei a ler, uns dois meses depois de compra-lo e a leitura não fluía. Tentei várias vezes e nada. Eu não passava do terceiro capítulo.
Daí, deixei pra lá e li Morte Súbita, também da J. K., que por sinal, detestei. Fiquei traumatizada kkkkk e perdi a total vontade de ler a série do Cormoran Strike.

Por fim, decidi enfrentar tudo kkkk e li esse mês \o/ e gente, que arrependimento de não ter tentado antes!

Eu gostei demais! Não achei tão bem escrito e nem tão apaixonante como Harry Potter, mas é, sem dúvidas, uma ótima série. Principalmente pela elaboração dos personagens.

A história inicia-se pela queda da supermodelo, Lula Landry. Numa noite de neve extremamente friorenta e cheia de novidades à chegar no prédio em que Lula residia.

Seus amigos e familiares não entendem o que houve. O caso encerrou-se com o veredito da polícia local, de suicídio.
No entanto, John, irmão adotivo de Lula, dois meses depois do suposto suicídio, vai atrás do detetive veterano de guerra, Cormoran Strike, que também foi amigo de infância de outro irmão falecido de John.

Uma dica que eu dou pra quem é ansioso como eu e gosta de descobrir tudo antes do final, é: prestem atenção, muita atenção, nos detalhes que nos é dado nos primeiros capítulos. É muito interessante que se você analisar desde o princípio, percebe como tudo faz sentido e como o detetive Strike, pega as "coisas" no ar, desde o iniciar de sua investigação.

Mesmo contra a sua própria vontade, Strike, aceita a investigação, pois também acredita que a morte de Lula foi suicídio. Porém, John oferece uma enorme quantia, o que lhe ajudaria muito, já que está endividado e morando em seu escritório, após separar-se de seu grande amor.

Robin Ellacott, acaba de aceitar o pedido de casamento de Matthew, seu namorado de anos, e a empresa de trabalho temporário em que se inscreveu, incube-a de trabalhar pelas próximas semanas com Strike, como sua secretária (agente ninja, rsrs), e gente, o que é a Robin! Que personagem cativante, divertida e sólida.

O seu envolvimento de cuidado e ajuda para com Strike é supremos. Ela têm uma presença marcante de cena e o ajuda muito, não só nas investigações sobre o caso de Lula, como também, em seus problemas pessoais, já que Strike, anda passando por maus bocados.

Strike também é um personagem fascinante. Ele é muito divertido e tem umas tiradas bem cômicas, sem serem banais e com muita inteligência e perspicácia!

Confesso pra vocês, eu só terminei o livro, por causa dele e da Robin, que são personagens cativantes demais. Ainda mais com todo o envolvimento de seus problemas pessoas na trama investigatória. Amei! E senti uma tensão entre eles. Acho que ficaram juntos no final! Tô torcendo por isso! Apesar de que nesse primeiro volume, foram superprofissionais um para com o outro e nutrindo apenas uma amizade.

O caso da morte de Lula, não chega a ser tão empolgante. Tanto Strike, quanto Robin, falaram com muitos amigos e suspeitos de terem causado/matado a Lula, o que é legal, mas nada demais. O desenrolar dos fatos e a descoberta no final, não foi das melhoras. Achei bem clichê. Se bem que, com essa minha demora em ler, eu já tinha pedido spoiler, então nada foi muito surpreendente pra mim.

A escrita é fluída e gostosa. Embora não seja tão primorosa e original como em Harry Potter.
Acho que é como a J. K. já disse, essa série é mais pra ela se divertir do que pra causar mesmo kkkkk

Não tem nada a ver com Harry Potter, acho que a única semelhança é que se passa em Londres.

Enfim, é um livro bem gostoso de ler e acompanhar! Eu tô ansiosa pra ler os demais volumes. Li que o quarto sairá ainda este ano. Quando o primeiro foi lançado, nos foi passado que seria ao todo cinco volumes, mas não sei se será mesmo ou terá mais algum.

Indico pra todos que amam romances policiais e pra quem gosta de uma leitura leve, despretensiosa e divertida!



Essa é a segunda resenha de Junho do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um livro que se passa na Inglaterra (bem no centro de Londres ♥)
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Quem já leu ou quer ler??

Não deixem de comentar!!

Beijos,
Ana M.

#Resenha: A Treasury of Miracles for Women (Coleção True Stories of God's Presence Today #3)

Oi gente, e aí, curtindo muito o domingão?
Eu nem tanto.
Com esse frio, só quero saber de comer e dormir kkkkkkkkkk
Hoje tem resenha de um livrinho lindo. 
Confira!


A Treasury of Miracles for Women é o terceiro volume da coleção True Stories of God's Presence Today da autora americana Karen Kingsbury.
A Karen é uma das minhas autoras prefes^^
Comprei ano passado alguns e-books dela, porém, estou lendo-os aos poucos pra ir economizando kkkkkk

Neste volume, que é bem curtinho por sinal, acompanhamos as histórias de mulheres que estão passando por algum tipo de problema e/ou provação. E que apenas por uma milagre conseguiriam sua cura, libertação, etc.

A maioria dos problemas que essas mulheres, nestas crônicas, enfrentaram, foi com seus filhos. Crianças à beira da morte, casos de infertilidade, possibilidades de abortos espontâneos, e superações, suas ou de seus filhos.

O que me fez compreender o poder, a força e a importância de uma mãe na vida de seus filhos. O quanto o nosso caminhar e desenvolver depende delas, e ainda mais, da fé delas!

Com a ajuda de alguns "anjos", amigos, parentes e irmãos da igreja, essas mulheres passam por diversas transformações, através da oração individual e em conjunto. 

A união de uma história em particular, me tocou muito. Uma mãe, ao dar à luz a seu terceiro filho, entra em coma e está prestes a morrer, e com a ajuda e oração de todos os membros de sua igreja e dos parentes e amigos dela e de seu marido, sua cura e saúde é restituída. Além de outras surpresas, mas que não posso contar! rs

É um livro curto, então não da pra eu falar muito sem soltar algum spoiler. Mas indico demais! É um livro de muita fé e sobretudo, muito amor, dessas mulheres guerreiras e de Deus para conosco!
Emocionante do início ao fim! Ameeeeei!

Leiam!



Essa é a primeira resenha de Junho do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um autor que nasceu em Junho. A Karen fez aniversário no dia 8 desse mês! \o/
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Quem já leu ou quer ler??
Não deixem de comentar!!

Beijos,
Ana M.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

#Resenha: A Hospedeira, Stephenie Meyer

Oiie gente, tudo bem??
Hoje tem resenha de um livro incrível, que já se tornou um de meus prefes da vida! <3
Confira!


Eu li a série Crepúsculo em 2013, quando eu estava na universidade, numa de minhas visitas à biblioteca - que era enooooooorme! - encontrei os livros da série lá, e me encantei pela beleza das capas, mas como eu já tinha assistido o primeiro filme e não tinha gostado muito, não tinha muita vontade de conhecer a série da autora americana, Stephenie Meyer.
Apaixonada pelas capas, rendi-me a série Crepúsculo, e gente!
Essa série mudou a minha vida!
Eu ameeeeeei demais a série, todos os livros, todos os personagens, e sinceramente, não entendo como pode ter gente que a odeie!
Comprei todos os livros e venho relendo desde então.
Porém, errei muito, confesso. Em não ter lido A Hospedeira logo em seguida :(
Como não havia nenhum exemplar dele na biblioteca, eu acabei deixando pra compra-lo depois, e por fim, só comprei ano passado, e... li esse ano!

Gente do céu! Como puder fazer isso?
Que livro perfeito!
Incrível demais!
Amoooooooo, já to na metade da releitura de tanto que curti.

Apesar das mais de 550 páginas, A Hospedeira tem uma escrita ágil e convincente, que embora trate de ficção científica - gênero que acho difícil de compreender à principio -, da pra ler metade numa sentada só kkkkk

Ah, e quem não gostou da série Crepúsculo, leia sem medo! É beeeeem diferente de Crepúsculo, tanto na escrita, como no desenvolvimento e criatividade da trama.

A escrita é bem diferente da que a Stephenie usou ao escrever Crepúsculo, embora seja superbem escrito e fluído como.
Eu, como milhares de pessoas kkkk tive dificuldade pra me concentrar nas primeiras 90 páginas! Pois é! No começo, embarcamos num momento precioso e decisivo da trama, por isso os nomes e todo o universo científico/fantástico criado pela a autora é ainda muito complicado e diferente, me perdi algumas vezes. Depois das primeiras 90 páginas, fica eletrizante, com descobertas e aventuras até a última página! O que me fez ler beeeeem mais rápido e amar cada palavra! 

Enfim, é um livro maravilhoso! Só tenho elogios pra ele kkkkkk

Vamos pra história!

Melanie Stryder é uma das últimas humanas que conseguiu se esconder, muito bem, para não se tornar uma hospedeira dos aliens que invadiram a Terra e tomaram conta dos corpos humanos. Transformando a nossa civilização em algo mais calmo, objetivo e plácido. Apesar de terem nos assaltado com esses assassinatos em massa. Afinal, tiraram nossos corpos!

Melanie tem um irmãozinho, Jamie, o qual protege com todas as suas forças, e seu namorado, Jared. Juntos, estão tentando chegar a um esconderijo no meio do deserto encontrado e dirigido por seu tio, Jeb.

Quando Mel vai procurar sua prima, Sharon, é capturada e quase morta, ocasionando o aprisionamento de seu corpo, e Peregrina, uma alma alien é então, inserida em seu corpo.

Peregrina recebeu esse nome justamente por estar hospedando-se em seu nono planeta. Foram tantos. Mas em nenhum sentiu-se verdadeiramente em casa.

Assim que é inserida e acordada, revê a última lembrança de Mel, a dolorosa quase morte, e passa dias/semanas tentando descobrir mais sobre Mel e os demais humanos escondidos com ela, afim de ajudar a Buscadora (um tipo de polícia, digamos assim) a encontra-los.

A Buscadora é horrenda! Ô mulherzinha nojenta! E que esconde um baita segredo!
Ela é tipo uma policial, fica interrogando as almas aliens recém hospedadas nesses corpos humanos para descobrirem nessas memórias onde estão os humanos refugiados.

Só que com Peregrina tudo é diferente! Mel não morreu. Está abafada em sua mente. E fala o tempo todo com ela. Buscando esconder todas as lembranças que puder e salvar sua família.

Só que o amor de Mel por Jared ultrapassa "as paredes" de sua mente, e Peregrina acaba descobrindo-os, e também se apaixona por Jared.

Assim, Peregrina e Mel, em sua cabeça, fogem da Buscadora, e vão atrás de Jared e Jamie.

E aí passa das 90 primeiras páginas. Até esse ponto os capítulos são curtos e falam muito sobre a vida dos aliens e sua adaptação nos corpos humanos. Suas profissões, estilos de vida, etc., porém, só com o decorrer da trama e com as explicações que a Peregrina dará, é que compreenderemos tudo muito bem.

Peregrina e Mel, sim, chegam até Jared, Jamie e o tio Jeb. E gente, quantas descobertas ocorrem a partir de então!
Diversas aventuras. Muitas lágrimas. Muito amor e uma família que vai se formando. Não foi nada fácil pra Peg (Peregrina), ela meio que se tornou humana, e ela mesma se surpreendeu com esta constatação.

Sua relação de brigas com Mel, que quer seu corpo de volta, vai tomando um rumo completamente inesperado!

O livro inteiro é inesperado!

Bom, como eu disse são mais de 550 páginas. Que fluem muito. E também tem muitoooooos acontecimentos.

Vou parar por aqui, pra não correr o risco de soltar algum spoiler, rsrs 

Mas é uma obra genial! Arrasadora!
Amo muitoooooooo!!

E ah, eu to relendo na edição capa do filme em inglês, e temos um capítulo extra com narração da Mel! Pois o livro inteiro foi narrado pela Peg.
Não sei se na edição em português têm esse extra também, a minha edição em português é com a capa original, e não tem. Capa horrível essa, apesar de combinar com a trama, rsrs
Eu gostei bem mais da capa do filme, linda! *-*

A Stephenie Meyer disse logo que este foi lançado, que teríamos mais dois volumes. No entanto, até agora não sabemos de nada.

Eu amei muito o final que o livro teve e tenho medo de ela escrever uma continuação e estragar, ou matar meus personagens preferidos kkkkkkk se bem que, sendo da Stephenie, eu confio!

Geeeeente, se vocês ainda não leram, LEIAM!!!!
É maravilhoso!
Mesmo que não tenha curtindo Crepúsculo, tenho certeza que amarão A Hospedeira!



Essa é a quinta resenha de Maio do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um livro fora da minha zona de conforto: ficção científica.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Quem já leu ou quer ler??


Não deixem de comentar!!

Beijos,
Ana M.


segunda-feira, 29 de maio de 2017

#Resenha: Noites de Tormenta, Nicholas Sparks

E aí, gente, beleza??
Eu to bem, graças a Deus!!!
Ontem foi meu niver, AEEEEEEH \o/
Mas não ganhei nenhum livro :( AAAAAH :(
kkkkkk

Hoje tem uma resenha que me trouxe um sentimento ambíguo, confira!


Noites de Tormenta, de Nicholas Sparks, foi um livro ambíguo pra mim, pela seguinte razão: eu gostei muito. E também detestei! kkkk

Peraí!
Não to doida não! kk

Eu amei a história. Embora seja muito rápido todo o seu desenrolar. E não gostei do final. Detestei na verdade. Foi triste. Foi difícil. E foi... real! 
Não chegou a me arrancar lágrimas, porém, fiquei muito triste pelo final de alguns personagens, pois gostei tanto deles no começo que eu desejei mais para eles. Acho que o tio Nick poderia ter desenvolvido essa história de uma maneira diferente, mas... é isso!

A história conta sobre o médico renomado, Paul, recém divorciado, triste pelo fim do casamento e ainda mais, pela perca do amor e e da confiança de seu único filho, Mark. Este, que também é médico e está no Equador, pra onde Paul está indo afim de tentar ao menos recuperar o tempo perdido com seu unigênito.

Depois de alguns problemas no trabalho, Paul hospeda-se numa pousada em Rondanthe, nos EUA, para resolver esses problemas trabalhísticos. Chegando lá, encontra na pousada apenas Adrienne, amiga da proprietária que está viajando, e em apenas duas noites, Paul e Adrienne se "encontram".

Conversa vai, conversa vem, um contando histórias de sua vida pro outro, muitos desabafos e até algumas lágrimas e uma paixão avassaladora e instantânea instala-se em seus corações juntamente de muitas promessas para um futuro próximo.

Como o livro é curto, não posso falar muito para não soltar algum spoiler, porém, só posso lhes dizer que, eu gostei muito desse casal, ainda mais por se tratarem de quarentões, kkk personagens mais velhos em romances do tio Nick é mais raro, e ele soube dosar superbem.

E o final bem, foi à lá tio Nick. É só o que eu digo kkkkk

Eu o li no dia 21 e só resenhei agora porque estava sem coragem kkkkkkk



Essa é a quarta resenha de Maio do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um livro que virou filme.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Quem já leu ou quer ler??
Não deixem de comentar!!

Beijocas, 
Ana M.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

#Resenha: The Last Sin Eater, Francine Rivers

Oiie gente, tudo bem?
Eu estou bem, tirando o cansaço enorme!
To até lendo mais devagar, rsrsrs
Hoje tem resenha de um livro que amo!
E é de uma das minhas autoras prefes! <3
Confira!


Em The Last Sin Eater, da autora americana Francine Rivers, nos brinda com uma história rica em detalhes e cultura, de tirar o fôlego.
Com uma linguagem bem estrutura e fluída, mesmo sendo narrada em 1ª pessoa por uma garota de 10 anos, Cadi Forbes, conseguimos nos contagiar e envolver com todos os acontecimentos vibrantes criados. Um livro incrível e que merece ser lido!

Cadi, é a filha do meio, e perdeu Elen, sua irmã caçula, de uma forma muito trágica e marcante, deixando-a com uma dor excruciante e uma culpa sem fim.

Sua mãe está depressiva e nem liga pra ela. Mal lhe direcionando o olhar, e quando o faz, é só para lhe dar ordens ou repreensões. Seu pai, no entanto, ainda cuida dela, embora não saiba como agir diante de tantas mágoas e dores que cercam suas vidas. E seu irmão mais velho, Iwan, tenta agrada-la e fazê-la se recuperar do trauma recém sofrido.

O fato de Elen ter morrido não é um spoiler, você fica sabendo logo no início da obra.

A vó de Cadi também morre no primeiro capítulo, trazendo o questionamento à Cadi: "Será que o Sin Eater também retiraria meus pecados?".

Cadi sofre continuamente, porém, sua depressão é diferente da sua mãe, pois ela reage, buscando um jeito de obter o perdão de seus familiares e de Deus. Buscando com afinco a cura e alívio para sua terrível dor. Enquanto a mãe prefere ficar mais calada e dentro si.

O Sin Eater (comedor de pecados) é um homem tido como "escolhido por Deus", a partir de um sorteio ocorrido muitos anos antes do nascimento de Cadi e de seus irmãos, na aldeia em que vivem nos Apalaches, tendo como fim, fazer um tipo de oração perante a pessoa falecida em seu velório, retirando dela seus pecados, e "pegando-os" para si.

Cadi, ao vê-lo no velório de sua vó, acredita que ele poderá então, retirar seus pecados e culpas, tornando-a livre para continuar sua vida.

Junto com o jovem Fagan, seu amigo, Cadi começa uma "eterna" perseguição ao Sin Eater.

Fagan é filho de Brogan Kai, um tirano, extremamente agressivo e desumano homem, que comete ao decorrer da trama atrocidades sem fim. Desprovido de compaixão e respeito, Brogan toca o terror na aldeia, e ainda se considera o dono de tudo, já que é um dos habitantes mais velhos. Sua descendência esconde segredos terríveis que trouxe muitas desgraças e desavenças para todos os moradores da região, e ainda por cima, foi ele quem fez o sorteio para escolher o Sin Eater.

O Sin Eater é um homem infeliz, carrega uma cruz pesadíssima, mas não reclama. Afinal, ele ama o seu povo, e se ele foi "escolhido por Deus" para salva-los, aceita seu encargo, mesmo lhe custando tanto.

Tanto Brogan como o Sin Eater tem uma importância primordial para o desenrolar dos fatos, e vão nos chocar. MUITO.

Cadi sofre demais e deu muita pena vê-la se culpando por tudo. A morte da irmã foi lamentável e assustadora, causando-lhe a impressão de ser sua culpa. E essa culpa lhes faz desbravar seu pequeno mundo.

Com a chegada do "Man of God", um pregador, os moradores da aldeia ficam em polvorosa, e claro, dispostos a arranca-lo à força de sua terra. Só Cadi e Fagan aproximam-se dele e descobrem a verdade universal.

Vou parar por aqui para não dar spoilers. Contei tudo isso porque o livro é muitíssimo bem escrito, porém, os personagens precisam ser avaliados individualmente, para compreendermos toda a esperteza que a autora teve em cria-los! rs

Brogan é o mestre das marionetes, estas, o povo, e com a verdade universal que Cadi e Fagan descobrem por meio do pregador, esses jovens têm suas visões abertas para o que e quem é realmente o Comedor de nossos Pecados.

Um livro emocionante, que fala sobre a busca pelo amor, perdão, libertação, redenção e fé. Além de abordar assuntos tabus, gerando reflexão como, estupro e demais violências contra as mulheres, depressão, erros e crimes escondidos através da violência e assassinatos de inocentes devido a preconceitos e ambições.

Escrito tão habilmente que a autora até o sotaque dos personagens colocou, não afetando a leitura, e sim, nos transportando com mais facilidade e emoção.

A busca da libertação da Cadi é uma busca que todo ser humano um dia faz, e que lhe muda por completo, como foi o caso retratado no livro.

Aiiiii eu queria tanto poder contar mais pra vocês!! kkkkkk
Enfim, leiam!
Vocês irão amar!

Ah, antes de ler, eu assisti ao filme, que também está beeeeem adaptado e parecido com o livro, mudaram por incrível que parece, pouquíssimas coisas. Porém, foi lançado aqui no Brasil como "O Último Espírito".

Assistam também!!!
Trailer de O Último Espírito:




Essa é a terceira resenha de Maio do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: que tenha verde na capa.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!


* Leia também as resenhas dos livros de Francine Rivers:

Beijo enorme,
Ana M.

domingo, 14 de maio de 2017

#Resenha #Conto: A Visita de um Anjo!, Sheila Ribeiro Mendonça

Oiie gente, tudo bem??
Curtindo muito o domingão?
Hoje tem resenha de uma autora que curto muito!
Confira!


Já faz alguns anos que conheci a autora brasileira Sheila Ribeiro Mendonça - ou apenas Sheila Mendonça, como geralmente aparece nas capas de seus livros -, e desde então, tenho acompanhado seus trabalhos e gostado muito. Além de ser mega fã da pessoa que a She é! Sempre maravilhosa, uma amiga muito querida e especial!

E hoje, a She lançou um novo conto em formato e-book lá na Amazon, e gentilmente me enviou!
Claro que corri pra ler. Ah, e como gostei!

Com uma escrita fluída, divertida e contagiante, adentramos de cara na vida de Josué e torcemos muito para que ele, enfim, ouça o seu anjo!

Josué, está há anos preso num casamento sem futuro. Tatiana, sua esposa, é insuportável! Ô, mulherzinha aguada! rs Muito egoísta, mandona e reclamona, faz exigências absurdas de Josué, sempre desrespeitando-o sem se importar com seus sentimentos ou direitos.

Um dia, ao voltar do trabalho, Josué, perdido em seus dramas e questionamentos, sofre um acidente de carro e é levado ao hospital necessitando ficar lá em observação até a manhã do dia seguinte.

Rebeca, a recepcionista do hospital, telefona para Tatiana, a fim de lhe avisar do ocorrido e verificar se deverá aguardar um acompanhante para Josué.

Tatiana, fica é pê da vida em ter de ir ficar com o marido, e não vai! Prefere ficar em casa com o filho pequeno do casal, Marquinhos, e no outro dia, corre gastar no shopping, sem nem se lembrar do acidente ou de ir buscar/esperar o marido.

Chegando em casa, e percebendo a falta da esposa, Josué compreende que estava realmente só naquela relação. Não tinha mais motivos nem sentimentos fortes que pudessem levar esse casamento a um crescimento ou a uma recuperação.

Lembrando-se do sonho com seu "Anjo da guarda", que teve ainda lá no hospital, Josué decide mudar de vida e recomeçar, voltar a se amar e a lutar pelos seus sonhos e não fazer apenas o que Tatiana manda.

Mesmo que isso signifique o fim de seu casamento.

Eu amei esse conto! Em menos de 40 páginas, a Sheila conseguiu criar uma história rica em detalhes, envolvente e com muitos significados e reflexões importantes.

Josué, após ser aconselhado e incentivado a mudar de vida e buscar sua felicidade, pelo seu Anjo da guarda, procura com afinco voltar a sonhar, ser feliz e ter uma vida plena.

O contrário do que estava vivendo.

Com esse casamento de anos, esgotadíssimo, e uma mulher manipuladora e estupidamente grosseira, Josué, chegou a um ponto em que não tinha mais forças para lutar pela melhoria no trabalho, não sabia bem quais sonhos pretendia conquistar, nem o que era na realidade aquilo que vivia em casa, que lhe tirava a paz e o sossego. Casamento com amor e sinceridade, ele sabia que não era!

Eu gostei muito da forma como a autora desenvolveu "o caminho" de Josué. Pois, como eu disse, em se tratando de um conto, os acontecimentos foram vários e com muitas emoções e verdades, muito bem escritos e bem tratados, sem ser rápido demais ou banais.

Josué procura ajuda de diversas formas, vai crescendo por dentro e por fora, percebendo onde foi que se perdeu e tendo que tirar coragem de dentro de si para continuar em busca de sua felicidade e paz interior.

Não foi fácil.
Mas foi muito bom e inspirador.
Um conto que mexe com a gente e mostra como nos perdemos, como deixamos nossa identidade e sonhos, vontades de lado, as vezes por pequenas coisas. E que um dia, fazem toda a diferença, nos transformando em algo, que não gostamos, não queremos e nem reconhecemos como a nós mesmo.

Parabéns Sheilinha! 
Que graça de conto! Me fez reviver e analisar muitos acontecimentos da minha vida! rs

Eu amei demais e muitíssimo obrigada por me enviar esse presente tão fofo!!!

E digo tudo isso de coração! 
Amo livros/contos que nos fazem analisar mais a nossa vida e nossas atitudes, a fim de nos ajudar a mudar, aceitar e refazer TUDO o que for necessário!

Afinal, a vida é muito curta para perdermos tempo com medo de viver ou de enfrentar nossos defeitos, né não?

Obrigadãooooo She!

E gente, please, NÃO deixem de ler!!!





Beijo grande,
e até mais!
Ana M.

terça-feira, 9 de maio de 2017

#Resenha: Um Minuto, Mag Alves (Duologia #1)

E aí, gente, tudo bem??
Aqui tudo ótimo, graças a Deus!!
E hoje tem resenha de um livro maravilhoso, que amei!
Confira!


Um Minuto da autora brasileira Mag Alves, conta a história da Mariana, uma ex-gerente bancária, que há três anos perdeu Gustavo, seu marido.

Uma cirurgia simples, infelizmente o levou. E Mariana luta dia após dia para retornar à vida.

Presa numa depressão profunda, Mary não aguenta mais viver. Só deseja estar ao lado de seu amado marido. Mesmo que para isso, tenha que morrer também.

Nesses três anos, ela não dormiu, mal se alimentou, frequenta um psicólogo obrigada, precisou tirar licença de seu trabalho - o mesmo que lutou tanto para conseguir -. Mary não tem mais forças para seguir em frente, e nem sabe como encontra-las. Ela se recusa a viver sem seu grande amor. Se recusa a ter de voltar a trabalhar, sair, ser feliz. Pensar em recomeçar a vida e até encontrar um novo amor, deixa Mary chocada. Ela já está morta, num corpo vivo.

Até que num momento de desespero, conhece Fábio, aos poucos tornam-se amigos, e ela aceita ajuda-lo a administrar a empresa do pai do rapaz que está muito doente. 

Com essa aproximação, Fábio vai entrando em sua vida aos poucos, ajudando-a, conversando e apoiando suas dores, sempre lhe estendendo a mão. Sem cobranças ou julgamentos sobre seu estado.

Mary, inesperadamente, passa a abrir-se mais com ele, além de ajudando ele na empresa, ela percebe que ainda está viva, que ainda é competente e o quanto ama seu ofício.

Os dois constroem uma amizade linda e de muito carinho. E Fábio não esconde seu interesse amoroso por Mary, porém, respeitosamente não força a barra, deixando-a livre pra viver e escolher como enfrentar seus problemas e como continuar a sua vida.

Eu conheci a autora Mag Alves lá no facebook. Ela gentilmente me ajudou - e MUITO! - a instalar o app do kindle, e teve a maior paciência do mundo comigo! Obrigadãooooo Mag!
Quando ela me enviou a sinopse do livro, fiquei muito interessada, porque amo livros que discorrem sobre dar a volta por cima, seguir em frente, superar. No entanto, eu não imaginava que eu ficaria tão tocada como fiquei.

Comecei a ler o livro ontem a noite, após terminar outro, pois eu estava muito curiosa pra conhecer a Mary, e gente, eu não consegui parar de ler enquanto não cheguei ao fim.

Que livro fofo e surpreendente!

A escrita da Mary é doce e fluida, além de nos ambientar na trama, deixando-nos à vontade como se fossemos amigos dos personagens.

A autora também soube dosar e tocar de uma forma clara e objetiva, sem preconceitos ou exageros sobre a depressão.

A Mag mostrou como cada um precisa de seu próprio tempo para voltar à vida, para superar suas dores e perdas, além de ter tido uma sensibilidade gigantesca em narrar as cenas fortes e de muita dor para a Mary, me fazendo sentir essas dores também, assim como, nas cenas de superação, me deu aquela alegria e empatia pela Mary e pelos demais personagens.

Adorei também o relacionamento da Mary com a sogra e a cunhada, Cíntia e Camila, respectivamente. É comum vermos as sogras/cunhadas serem taxadas em livros como doidas, cobras e traiçoeiras, mas aqui, a Mag fez de uma forma linda, provando que, os parentes tanto da esposa, quanto do marido, fazem também parte de nossa família e é preciso amor e respeito para com eles, consolidando uma grande amizade.

O Fábio foi um cavalheiro do início ao fim. Extremamente respeitoso e carinhoso com a Mary, compreendendo-a e aceitando-a como ela é! Mesmo com seus traumas e dores, ele jamais a abandonou ou a julgou.
Achei-o lindo, principalmente por ele ter sido um amigo. Não só um pretendente, rs, como também, alguém para todas as horas.

Muito obrigada, Mag, por tudo e por me enviar o e-book! Eu adorei! E claro, quero muito ler logo o segundo volume.

Uma história simples e cativante, que mexe muito com a gente. Falando abertamente sobre luto e depressão de uma forma rica em que podemos entender mais as lutas de nossos semelhantes!

Superindico!!!


• Adicione o livro no skoob! •




Essa é a segunda resenha de Maio do Desafio Literário Livreando 2017.
Da opção: um livro nacional.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!


Beijo grande,
Ana M.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

#Resenha: Dezesseis, Simone Pesci

Oii gente, tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro especial, baseado na música Dezesseis da banda de rock nacional Legião Urbana.
Confira!


"Tire suas mãos de mim, que eu não pertenço a você! Não é me dominando assim, que você vai me entender!", e é cantando Será? que começo essa resenha! Afinal, quem nunca se identificou com uma música do Legião que atire a primeira pedra! rsrs

João Roberto, apelidado de Johnny, acaba de completar 16 anos e é conhecido pelos seus amigos como o "rei dos pegas", devido a sua habilidade nos rachas. Chegado numa maconha, bebidas e mulheres, o garoto só quer curtir a vida. Fazer o que ama, sem se importar com o amanhã.

Até que apaixona-se à primeira vista por Ana Cláudia, deixando-o sem fala e hipnotizado pela sua imagem, tornando-se seu "Anjo".

Ana Cláudia é filha do delegado da cidade, um homem misterioso e grosseiro, que tem uma birra enorme contra Johnny, fazendo de tudo para prejudica-lo.

Ela é seguida pelo seu colega de infância, Samuel, que é tão carrasco e mal educado como o delegado, tentando continuamente obriga-la a ficar com ele.

Obviamente que Johnny, o rebelde sem causa, faz de tudo para ter a garota desejada, criando muitas peripécia e reviravoltas ao decorrer da leitura.

Ana retribui seus sentimentos, envolvendo-se cada vez mais, mesmo sabendo de todas as implicações que esse romance lhes trará.

A história é baseada na canção de Dezesseis da Legião, composta por Renato Russo. E devo dizer que é lamentável o fato do Renatão estar morto. Poxa, queria muito que ele tivesse lido Dezesseis.
Tenho certeza que ele amaria demais!

A Simone baseou-se bem nos adolescentes criando uma trama alucinante! Regrada a loucuras! Muitas bebidas, drogas, rachas, um amor tórrido e muitas, muitas tretas.
Com um final de recheado de surpresas e emoções do começo ao fim!

Teve começo, meio e fim, o que me agradou bastante, tratando-se de uma obra baseada numa canção, da-a entender que é mais simples, mais curto, mas não. Teve muitos acontecimentos e vários personagens!

O que me desagradou foi o Johnny kkkk apesar dele ser o protagonista, achei-o chatinho e muito impulsivo. Tinha momentos que eu tive vontade de entrar no livro e dizer: "Calma, homem! Maneira aí!" kkkkkkkkkkk

As notas de rodapé também me incomodaram bastante, pois trazia as informações de palavras simples citadas no texto, já conhecidas. Achei-as desnecessárias, embora sei que tem quem ame todo que é tipo de informação.

A autora gentilmente me enviou o pdf do livro, por ele não estar mais à venda no momento. Simone, muito obrigada mesmo por ter me enviado! E obrigada pelo carinho que sempre teve comigo e com o blog.

E quem quiser ler também Dezesseis, entre em contado com a autora pelas suas redes sociais abaixo e fale com ela!


Beijos,
Ana M.

domingo, 7 de maio de 2017

#Resenha: Sebo Fernandes, L. L. Alves

Oii pessoal! E aí, curtindo muito o domingão? Hoje tem resenha de um livro especial, de uma das minhas autoras prefes da vida! Confira!


Em Sebo Fernandes, da autora brasileira L. L. Alves, conhecemos a jovem Luciana Prestes em seu último dia de aula. Luciana sofre um bullying extremamente desonesto e grotesco, de sua colega de classe, Cristiane. Esta, sem motivos para cometer tal ato, morre de inveja de Luciana e faz de tudo para prejudica-la. A cada ocasião, não perde a oportunidade de humilhar e agredir Luciana. Luciana perdeu o pai há dois anos e desde então, entrou numa profunda depressão. Sua mãe, Mônica, está numa calamidade. Depressiva, nervosa, ansiosa, dolorida, quebrada. Incapacitada de continuar com suas tarefas rotineiras e deixando até mesmo, de amar e ajudar a própria filha. As duas sofrem muito com o luto presente. Nada lhes tira a sensação de estarem mortas para a vida. A dor física e psicológica é palpável e difícil de ler, apesar de ser um livro convidativo, e que nos deixa ansiosos para saber mais do que acontecerá com Luciana, tem partes que é complicado de ler, pois sentimos na pele os sentimentos mais dolorosos que as afligem. Eu e Luciana temos muito em comum: minha mãe também se chama Mônica e ela e eu tivemos depressão. Luciana queria muito cursar Letras, eu cursei por 2 anos e minha mãe ainda quer kkkk, embora eu não tenha gostado nada kkkkkk e tanto ela, quando eu, minha mãe, e a Mônica mãe dela, somos sonhadoras e fortes, embora a vida viva tentando nos derrubar. O que eu mais adoro nos livros da diva maravilhosa, L. L. Alves, é o fato de ela trazer à tona sentimentos, atitudes, personagens tão reais e apaixonantes e ao mesmo tempo, errados e com falhas humanas. Eu me emocionei muito com a história de Luciana e de sua mãe. E, assim como ela, primeiro com a ajuda de Deus, e depois, com as leituras e até com o blog, sai daquele momento horroroso de depressão e voltei à vida. Mais completa posso afirmar, como ela! As partes em que trata dessa doença tão terrível são fortes e tristes, porém, muito importantes de serem lidas e refletidas. Parabéns para a autora, ficou incrível! E trouxe aquele toque especial e oportuno para os leitores! Bem, Luciana quer cursar Letras, só que com o estudo defasado que o Brasil oferece nas escolas públicas, ela sabe a dificuldade que enfrentará, principalmente por suas dificuldades financeiras que a impedem de cursar um pré-vestibular. Sua querida profe de Português, Rosângela, uma senhorinha maravilhosa e supersimpática, paga as primeiras mensalidades do cursinho para Luciana, ajudando a sua tão amada pupila. Luciana relutantemente aceita e é nesse cursinho que conhece o sobrinho da profe Rosângela, o também profe de Português, Henrique. E é aí, que nossa história começa a ficar doooooce *----* Henrique é um fofo, professor e filho muito esforçado, ajuda a mãe a trabalhar no Sebo Fernandes, propriedade da família há gerações, e depois, leciona no cursinho. Lentamente é cativado pelo jeito tímido e retraído de Luciana, e quando acontece algo triste e bombástico na história - que não posso contar que é spoiler, rsrs - e a garota não pode mais frequentar suas aulas no curso, ele gentilmente a convida para ir ao Sebo, que ele gratuitamente a ensinará e ajudará com o que puder. Nessa idas ao Sebo, Luciana e Henrique passarão por muitas coisas. Muitas emoções, discussões, enganos, desencontros, dúvidas, amor, amizade, ah, quantas reviravoltas! Como sempre a autora que tanto gosto e admiro, L. L. Alves, nos impacta com personagens reais, em sua forma mais bruta e sensível de ser. Tocando fortemente meu coração, me fazendo sorrir, chorar e sentir raiva em demasiadas proporções! Amei o livro, a única coisa que me incomodou foi o Henrique, porque ele é um fofo, mas têm uma baixa auto-estima maior que a minnha kkkkkkk geeeeente, a garota sofrendo, e ele lá! Cheio das dúvidas, falhando nas atitudes! Ai Henrique, eu esperava mais de você, hein! A Cristiane, aquela vaca, que fez um bullying violento com a Luciana na escola, volta com tudo no decorrer da trama e apronta cada uma, que olha, ô vontade de entrar dentro do livro e dar uns sopapos nela! Vacona! O Juca, irmão gêmeo do Henrique, foi outro que me deu vontade de pegar de chicote! Ô cara safado! E que trouxes grandes e inesperadas surpresas, foque nele! rs Sebo Fernandes pode ser lido numa sentada só e tem uma leitura gratificante, nos fazendo refletir e ter consciência sobre as doenças e traumas que afeta nossos semelhantes e o quanto precisamos SEMPRE respeita-los, independentemente de nossa opinião. O que me desagradou foi só o Henrique ter sido meio bocó e a obra ser curtinha, poxa, Luene, que rápido, queria mais, menina! rsrs Indico muito a leitura, e o melhor, ele está gratuito no wattpad, ou seja, não há razão para não lê-lo!!
• LEIA NO WATTPAD AQUI!!! •



Essa é a primeira resenha de Maio do Desafio Literário Livreando 2017.

Da opção: um livro que o autor tenha nascido em Maio, a L. L. Alves, fará niver no dia 27 deste mês (um dia antes de mim *-*).

Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijos,

e até mais!
Ana M.